Exercícios podem reduzir sintomas da Covid-19

Segundo pesquisa, exercícios podem reduzir sintomas da Covid

Uma pesquisa realizada com quase 50 mil adultos concluiu que os exercícios podem reduzir sintomas graves da Covid-19. O estudo foi conduzido pela Kaiser Permanente, uma organização sem fins lucrativos, e apontou: a inatividade física está associada a um maior risco de desenvolvimento de desfechos graves em pacientes infectados pelo Coronavírus.

Por outro lado, a pesquisa também identificou alguns fatores considerados de risco para o desenvolvimento de sintomas graves da Covid-19. Além da idade avançada, pessoas do sexo masculino e indivíduos que possuem comorbidades subjacentes, como diabetes, hipertensão arterial, obesidade e doenças cardiovasculares estão mais propensas a desenvolver a forma mais grave da doença.

Por isso, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos emitiram nota em que recomendam que os governos apoiem e desenvolvam iniciativas de promoção à prática de atividade física. Assim, os órgãos de saúde pública e afins, de acordo com a entidade, deveriam incorporar o incentivo à atividade pública no rol de cuidados médicos rotineiros.

Resultado dos estudos – O público-alvo do estudo possuía média de 47,5 anos. Do total, 6,4% se enquadravam nas diretrizes mundiais sobre prática de atividade física. Outros 14,4% eram considerados inativos, enquanto o restante praticava alguma atividade. De acordo com as análises feitas, os cientistas chegaram aos resultados de que a inatividade aumentou as chances de hospitalização em 2,26 vezes.

Em relação à admissão em UTI, os pacientes inativos apresentaram chances 1,73 vezes maiores. Quando o assunto é o risco de morte, os pacientes sedentários apresentam 2,49 vezes mais chances de chegar  ao óbito.

Diretrizes mundiais de prática de atividade física

Estudo aponta: Exercícios podem reduzir sintomas da Covid

Os indivíduos que cumpriram as diretrizes de prática de exercícios disseminadas pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos apresentaram prognósticos melhores. Essa foi a conclusão do estudo. Ou seja, essas pessoas apresentaram menores índices de internamento, de entrada em UTI e de morte em razão da Covid-19.

As diretrizes são as mesmas propagadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e utilizadas por diversos países pelo mundo. Assim, a recomendação é de que todos os adultos devem dedicar pelo menos 150 minutos por semana de  atividades físicas, de intensidade moderada a intensa. Ou seja, 30 minutos de exercícios diários, cinco dias por semana, ou 22 minutos todos os dias.

A diretiva baseia-se em pesquisas científicas que comprovam os benefícios da atividade física para a saúde e qualidade de vida das pessoas. Os exercícios físicos podem reduzir sintomas da Covid-19, porque são também capazes de melhorar o sistema imunológico. Além disso, diminuem os índices inflamatórios do organismo. Ademais, melhoram a capacidade pulmonar, cardiovascular e a sensação geral de bem-estar físico e mental. Por fim, pessoas ativas tendem a ter menos incidência e níveis mais amenos de sintomas e mortalidade de várias infecções virais.

Exercícios podem reduzir sintomas da Covid-19 mesmo realizados em casa

A pandemia do Coronavírus instituiu novas práticas e abrigou as pessoas a se adaptarem a realidades bem diferentes. O isolamento social, por exemplo, gerou o risco do aumento do sedentarismo, uma vez que o comum era a prática de atividades físicas em ambientes próprios ou ao ar livre. Porém, com a importância de manter o corpo em atividade mesmo nessa circunstância, surgiu a necessidade de se reinventar e praticar atividades físicas em casa

As pessoas que já possuem rotina de treinos e estão acostumadas a praticar exercícios podem investir em equipamentos para treinar em casa. Por sua vez, aqueles que precisam de uma orientação profissional para a execução dos treinos encontra no Pilates uma excelente opção. 

Com o fechamento dos studios no início da pandemia, foi autorizada a possibilidade de os profissionais oferecerem aulas online de Pilates. A iniciativa deu tão certo, que mesmo após a retomada dos espaços, muitos alunos seguiram firmes nas aulas de Pilates à distância.

Por que escolher o Pilates para os exercícios em casa?

Exercícios podem reduzir sintomas da Covid. Confira

O Pilates é um método que oferece inúmeros benefícios. Todos os públicos, em idades variadas e com objetivos diversos estão aptos à prática da atividade. Inclusive, são raríssimas as contraindicações ao método, o que torna a atividade muito acessível e benéfica. 

É indicado para condicionamento físico, para melhora do desempenho esportivo ou artístico, para fortalecimento muscular e mobilidade articular . Além disso, o Pilates ajuda no emagrecimento , no  equilíbrio, consciência corporal, coordenação motora e muito mais.

Públicos específicos, a exemplo de idosos, gestantes, portadores de doenças neurológicas,  também podem usufruir de todos os benefícios do método. Em razão das inúmeras possibilidades de criações de treinos e do apoio que os equipamentos dão,  o Pilates é adaptável a todos os públicos. 

Agora que você já entende a importância de praticar exercícios e conhece os benefícios do Pilates, é só procurar um bom profissional para fazer suas aulas, sejam online ou presencial. Basta acessar esse link e localizar um estúdio em sua região ou um profissional que ofereça as aulas a distância.

 

 

, , , , , ,
Post anterior
Romana Kryzanowska e a primeira geração do Pilates
Próximo post
Atividade física para músicos: conheça sua importância

Mais Posts:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This