A Physio Pilates

Respirando Movimento

Desde 1991, a Physio Pilates tem proporcionado às pessoas bem estar físico e mental, através da prática de atividades físicas mundialmente reconhecidas pela sua eficiência. Sendo pioneira na utilização do método Pilates no Brasil, vem formando os melhores instrutores de Pilates do mercado e ajudando os profissionais a montar Studios de Pilates em toda América Latina que são referência em qualidade.

Oferecemos aos nossos clientes aparelhos modernos, programas educacionais de alto nível e studios para prática do Pilates, CoreAlign e outros métodos de movimento, de forma a contribuir para o aperfeiçoamento de suas carreiras.

Graças à qualidade, tecnologia e superioridade dos nossos cursos e aparelhos, conseguimos conquistar uma posição de referência e credibilidade frente ao mercado do Brasil e dos demais países da América do Sul.

Licenciada para o Brasil e América do Sul, pela Balanced Body, GYROTONIC® e Polestar Pilates, três empresas de grande renome internacional, a Physio Pilates propõe soluções inovadoras e de qualidade aos seus clientes. Hoje, temos orgulho de dizer que mais de 4.000 centros de atividades físicas na América do Sul tiveram origem a partir da formação de profissionais e/ou aquisição de equipamentos Physio Pilates.

Missão

Promover o bem estar físico e mental das pessoas, provendo aos nossos clientes soluções educacionais, tecnológicas e empresariais adequadas ao desenvolvimento do Método Pilates e técnicas de movimento afins.

Valores

Atuar de forma ética e transparente, com responsabilidade social e ambiental.

Joseph Pilates e Clara Pilates

O que é Pilates?

O que é Pilates?

Pilates é o último nome de Joseph Hubertus Pilates, criador de um método de movimento extremamente benéfico e revolucionário. Desenvolvido no início da década de 1920, o método que desenvolve corpos fortes, alongados e flexíveis, utiliza princípios específicos que promovem acima de tudo o equilíbrio entre corpo, mente e espírito.

O objetivo maior do método Pilates é proporcionar aos seres humanos um aprofundamento na compreensão e integração de todos os seus corpos (físico, espiritual, emocional, energético). Deste modo, todos tornam-se mais eficientes, aprimorando sua performance nas atividades da vida diária e profissional resultando na melhoria da qualidade de vida.

Pilates tem como base um conceito denominado de Contrologia (Contrology). Segundo Pilates, Contrologia é o controle consciente de todos os movimentos corporais. É a correta utilização e aplicação dos mais importantes princípios das forças que atuam em cada um dos ossos do esqueleto, com o completo conhecimento dos mecanismos funcionais do corpo, e o total entendimento dos princípios de equilíbrio e gravidade aplicados a cada movimento.

Para atingir os benefícios e ter uma melhor eficácia na série de atividades, Joseph Pilates define em seu livro “Return to Life” (1945) que são necessários 3 princípios Guia fundamentais: Saúde Integral do Corpo, Compromisso com o Corpo Todo e Respiração. Segundo o Guia da PMA, Pilates utiliza princípios de movimento básicos como: Movimento do Corpo Todo, Respiração, Desenvolvimento Equilibrado dos Músculos, Concentração, Controle, Centramento, Precisão, Ritmo.

O sistema tem diversas influências, entre elas a Hatha-Yoga, exercícios gregos e romanos, meditação Zen, dança, abordagem analítica da mecânica corporal, postura e respiração corretas. Ao longo dos anos, alunos do próprio Joseph Pilates e praticantes do método Pilates de todo o mundo fizeram importantes contribuições. Citam-se, como exemplos, o aperfeiçoamento e a criação de novos exercícios, incorporação de novos conceitos de organização corporal, o aprimoramento de equipamentos e a invenção de novos aparelhos e acessórios.

“Equilíbrio perfeito entre corpo e mente é aquela qualidade do homem civilizado, que não somente dá a ele uma superioridade sobre o reino selvagem e animal, mas também provê ao mesmo todos os poderes físicos e mentais que são indispensáveis para atingir o objetivo da humanidade – SAÚDE e FELICIDADE”. Joseph Pilates, 1934.

A História do Método Pilates

História do Método Pilates

O nascimento do Pilates

Nascido na cidade de Mönchengladbach, na Alemanha, em 1881, Joseph Hubertus Pilates, criador do Método Pilates, praticou muitos esportes em sua adolescência como ginástica, esqui, mergulho e boxe.

Em 1912, ele tornou-se boxeador profissional e começou a lecionar autodefesa para detetives da Scotland Yard. No período da I Guerra, no ano de 1914, ele foi exilado, mandado para uma ilha inglesa onde trabalhou num hospital com exilados e mutilados.

Lá ele iniciou o uso de molas no tratamento médico, o que seria a base para mais tarde o ajudar no desenvolvimento de um sistema de exercícios e equipamentos. Alguns anos depois ele retornou à Alemanha, onde permaneceu pouco tempo.

Em 1923, Pilates mudou-se para Nova Iorque e abriu seu primeiro Studio de Pilates. Seu trabalho, porém, só teve repercussão a partir dos anos 40, principalmente entre os dançarinos, tais como Ruth St. Denis, Ted Shawn, Martha Graham, George Balanchine e Jerome Robbins.

Joseph Hubertus Pilates morreu no ano de 1967, aos 87 anos, sem deixar herdeiros. Clara Pilates, sua esposa, assumiu então a direção do studio, dando continuidade ao trabalho do marido. Por volta de 1970, ela fez convites a alguns alunos de Joseph Pilates, passando a direção do Studio a Romana Kryzanowska, uma antiga aluna do studio na década de 50.

Muitos estudantes de Joseph e Clara Pilates abriram seus próprios studios. Ron Fletcher (um dançarino de Martha Graham, que estudou com Joseph nos na década de 40) abriu seu studio em Los Angeles, em 1970. Clara ficou fascinada com o trabalho de Ron Fletcher e lhe deu permissão para difundir o nome e o trabalho de “Pilates”.

Junto com Carola Trier, Fletcher trouxe inúmeras inovações e avanços para o trabalho de “Pilates”.

A difusão do Método

Muitos dos alunos de Joseph Pilates abriram seus próprios studios e difundiram sua técnica, fazendo também importantes contribuições para o desenvolvimento e aprimoramento do Método Pilates.

O método chegou ao Brasil através de Alice Becker Denovaro, Presidente da Physio Pilates, que foi a primeira brasileira a se certificar para instrução da Técnica de Pilates.

O Pilates no Brasil

Pilates no Brasil

Em 1991, foi criado o primeiro studio brasileiro de Pilates. A grande responsável por tal empreendimento foi Alice Becker Denovaro.

Graduada em Dança pela Universidade Federal da Bahia e mestre em Coreografia pelo Califórnia Institute of The Arts, Los Angeles, Alice trouxe da Califórnia o primeiro Reformer, tornando-se a pioneira do Método Pilates no Brasil.

Alice introduziu o Pilates na área clinica em Salvador, através do Ambulatório de Dor do Hospital das Clínicas – HUPES da UFBA. Além disso, como professora de Pilates do Balé Teatro Castro Alves, Alice adquiriu papel fundamental na preparação dos profissionais dessa companhia.

Hoje, Salvador conta com dezenas de Studios em plena atividade, com centenas de praticantes do método. Por meio da Physio Pilates, Alice Becker é hoje licenciada da Polestar Pilates para a América do Sul. Dessa forma, já realizou diversos cursos de formação no Brasil, Venezuela, Uruguai, Paraguai, Argentina, Chile e Bolívia.

A partir do trabalho de Alice Becker, surgiram novos Studios de Pilates. A dançarina Ruth Rachou, tendo desenvolvido uma estreita relação com a Escola de Dança de Martha Graham, em Nova York, passou a frequentar o Studio de Robert Fitzgerald, onde os dançarinos da companhia de Martha faziam as suas aulas de Pilates. Sendo assim, decidiu, em 1993, trazer a técnica para o “Espaço de Dança Ruth Rachou”, em São Paulo.

Em agosto de 1994, Maria Cristina Rossi Abrami, graduada em Educação Física, após ser certificada na Técnica de Pilates pelo Physical Mind Institute, no Novo México, iniciou as suas atividades com Pilates em São Paulo, no CGPA – Centro de Ginástica Postural Angélica.

Em 1996, Inélia Garcia, após ter feito a sua formação com Romana Kryzanowska, iniciou também em São Paulo os trabalhos com a Técnica de Pilates. Licenciada pelo “The Pilates Studio”, Inélia vem também promovendo cursos de formação no Brasil.

Também em 1996, Elaine de Markondes, após um congresso sobre técnicas corporais em Buenos Aires, iniciou suas pesquisas sobre o Método Pilates. Tendo participado de diversos cursos e workshops, começou em 1997 os trabalhos com Pilates, em Curitiba. Hoje, Elaine é licenciada pelo Physical Mind Institute, ministrando cursos de formação em Pilates.

Em 1999, finalmente, surgiu oficialmente o primeiro fabricante brasileiro de equipamentos de Pilates, a Physio Pilates, trabalhando sob licença exclusiva de Balanced Body para toda a América do Sul. Atualmente, a Physio Pilates tem clientes em diversos países da América do Sul, como Venezuela, Chile, Argentina, Uruguai e Equador.

A Maioridade do Pilates no Brasil

A Maioridade do Pilates no Brasil

Por:  Alice Becker

Há mais de 20 anos, cheguei com o Pilates no Brasil, na cidade do meu coração, a bela e complexa Salvador – BA. Em 2012, o método atingiu sua maioridade neste país e, assim, esse jovem adulto por ele se expande, chegando à boa parte da população através de milhares de estúdios, centenas de clínicas e dezenas de hospitais e academias.

O Pilates, que durante muitos anos foi praticado quase que exclusivamente por mulheres, em sua maioria maduras, hoje atrai jovens, homens, atletas, crianças e idosos. É recomendado por médicos e utilizado para diversos objetivos, sendo reconhecido tanto no meio clínico como no de fitness, além dos ambientes de performance atlética e artística.

Atualmente, são dezenas de novos centros nas cidades. Nas capitais, hoje, existe pelo menos um espaço por bairro onde o Pilates é oferecido. Um método versátil que, associado a outras abordagens, amplia os recursos de prevenção da saúde e tratamento das doenças da modernidade.

O Pilates também inicia sua jornada no serviço público com excelentes conquistas nas escolas dos Estados Unidos e nos hospitais públicos do Brasil e de outros países do mundo. Estudos científicos se voltam para seus resultados surpreendentes com populações portadoras de disfunções nas áreas de ortopedia, neurologia e dor crônica, além de seus benefícios para a diminuição de lesões em bailarinos e atletas.

Este crescimento intenso vem acontecendo em todos os continentes. O gráfico é ascendente e a progressão, geométrica. Por conta de toda essa expansão e demanda, é preciso começar a parametrizar uma profissão que, apesar de já existir de fato, ainda é entendida por grande parte da nossa sociedade como apenas uma especialidade de outras atividades profissionais.

Neste sentido, surgiu nos Estados Unidos, em 2001, a Pilates Method Alliance (PMA), uma associação aberta aos amantes de Pilates, que hoje conta com membros de todos os continentes. A primeira assembléia, quando da sua fundação, reuniu os mais antigos e respeitados profissionais de Pilates do mundo. Juntos trocamos conhecimentos das mais diversas áreas e escolas de formação em Pilates. Um evento que acredito ter sido transformador não apenas para mim e para todos os outros presentes, como também para o futuro do Pilates no mundo.

Debatem a partilham ideias hoje na PMA, alunos, profissionais e amantes de Pilates. Fazem parte tanto instrutores e professores que ensinam Pilates há poucos meses, bem como os que atuam nesta área a 40, 50 ou mais de 60 anos. Esses últimos fazem parte de grupo chamado Elders, aqueles que estudaram diretamente com o mestre e criador do método, o alemão Joseph Hubertus Pilates.

Ao longo destes anos de muita reflexão e discussão, foram sendo elaborados pelos comitês da PMA instrumentos de referência tanto para os praticantes como para os profissionais que atuam com o método Pilates. Dentre eles, encontramos o Guia da PMA, no qual estão listados mais de 300 exercícios de Pilates catalogados pelos Elders, parâmetros éticos de atuação profissional e uma nomenclatura para os exercícios que foi unificada mundialmente.

Foi também criado e lançado um exame de formação, que estabelece um padrão mínimo que deve existir para que um profissional se intitule instrutor ou professor de Pilates. Esse exame estimula a parametrização dos conteúdos das diversas escolas que oferecem formação em Pilates e, assim, contribui para a elevação da qualidade do ensino do método.

Inspirada na PMA, iniciei em 2002 um movimento no Brasil para a criação de uma aliança nacional de Pilates. Este longo processo começou a apresentar resultados concretos em 2006, num histórico encontro nacional realizado em Salvador, por iniciativa da então diretoria da ABAPI (Associação Baiana de Pilates), contanto com o apoio da Physio Pilates que acolheu o evento dentro de sua conferência Internacional.

A partir deste encontro histórico, surgiram outros em São Paulo e Curitiba, reunindo mais de 100 profissionais de Pilates das diversas regiões e estados brasileiros, com formação em diferentes escolas nacionais e internacionais de Pilates que hoje atuam no Brasil.

Finalmente, em janeiro de 2010, no Rio de Janeiro, após dois anos de trabalho, fundamos a ABRAPI (Aliança Brasileira de Pilates), e pude contribuir nos primeiros três anos como sua presidente.

A ABRAPI é uma associação de profissionais (e não de empresas) que ministram o método Pilates para a população brasileira. Ela não certifica, não oferece cursos de formação e não indica profissionais nem escolas. É inclusiva a todos os profissionais, independente de linha de trabalho, escola de formação ou tempo de experiência. Entre seus membros estão os mais antigos, experientes e respeitados instrutores de Pilates do Brasil. Seu objetivo é preservar e elevar a qualidade do serviço prestado no que se refere ao método Pilates, unindo os profissionais na busca e disseminação de informações para a população brasileira.

Finalmente, acredito que o processo de evolução qualitativa do método Pilates em nosso país precisa ser conquistado com uma paciência condizente com sua maioridade e de forma democrática, inteligente, cuidadosa, respeitosa, sensível e, acima de tudo, inclusiva. Precisamos ampliar a discussão com a classe profissional que hoje atua com Pilates no país, para que juntos encontremos os parâmetros nacionais que garantirão vida longa ao Pilates do Brasil.

Menu