O que é endometriose e como tratar a doença

Saiba mais sobre o que é endometriose

A endometriose tem aparecido bastante no noticiário, depois que algumas celebridades foram diagnosticadas com o problema e decidiram falar abertamente sobre o assunto. Os seus sintomas são bem incômodos e prejudicam a rotina da mulher. Além disso, o diagnóstico envolve uma série de sinais comuns a outras doenças, por isso requer uma avaliação médica. Nesse artigo, vamos te explicar o que é endometriose, seus principais sintomas e os tipos de tratamento disponíveis.

O que é endometriose?

A parte interna do útero é coberta por uma mucosa, chamada endométrio, onde o óvulo fica implantado depois que acontece a fertilização. Se esse óvulo não é fecundado, uma parte dessa mucosa é eliminada junto com a menstruação. Os restos do endométrio voltam a se desenvolver, e todo o processo se inicia novamente.

A endometriose é uma alteração que acontece nesse processo. Ou seja, as células que o endométrio deveria expelir fazem o caminho contrário e caem nos ovários e cavidade abdominal. Lá, elas voltam a se desenvolver, causando uma inflamação que gera sangramento e dor à mulher.

Sintomas

Os sintomas mais comuns associados à endometriose são: cólicas menstruais muito intensas; dores durante a prática de relação sexual; dores e sangramentos urinários e intestinais no período menstrual; dores na região lombar; fadiga; e até infertilidade ou dificuldade de engravidar.

Há casos ainda em que as mulheres podem apresentar dor antes do ciclo menstrual e até diarreia. Por fim, é importante lembrar que algumas mulheres são assintomáticas. Por isso, é fundamental fazer os exames ginecológicos preventivos de rotina.

Diagnóstico

O diagnóstico da endometriose requer avaliação médica e realização de exames. A partir do relato dos sintomas associados, o médico vai requerer um ultrassom transvaginal. Além dele, é comum também solicitar a ressonância magnética.

Para um diagnóstico mais preciso, o médico pode também solicitar uma laparoscopia, para visualizar melhor as lesões, e até uma biópsia.

Esses exames auxiliam na detecção da doença.

Tratamento

Primeiramente, é importante esclarecer que a endometriose não tem cura, ela é uma doença crônica. O tratamento, portanto, será de acordo com a gravidade da doença e interesses da mulher, com o objetivo de manter a doença sob controle e amenizar seus sintomas.

As mulheres em fase fértil podem utilizar medicamentos para suspender a menstruação, além de hormônios e analgésicos. O tratamento será acompanhado pelo médico, que deverá também considerar os efeitos colaterais.

Mas quando a lesão está grande, pode precisar de intervenção cirúrgica. A cirurgia retira as lesões e pode também corrigir a anatomia da região. O médico decidirá o método cirúrgico melhor, se a cirurgia convencional ou a videolaparoscopia.

Portanto, se a mulher pretende ter filhos, dá para retirar o tecido endometrial, mas manter os ovários, preservando a fertilidade. Além disso, a mulher com endometriose que pretende engravidar tem também a possibilidade de utilizar técnicas da reprodução assistida. Tudo, no entanto, dependerá do quadro clínico da mulher.

Se a mulher já tem filhos ou não pretende tê-los, a retirada do útero (histerectomia) e ovários pode ser também uma solução.

Com a menopausa e as quedas dos hormônios femininos, a doença regride.

Como o Pilates pode contribuir no tratamento da endometriose

O Pilates é muito útil para as mulheres que convivem com o diagnóstico de endometriose. Os exercícios do método fortalecem toda a região do centro de forças do indivíduo, o power house, que inclui os músculos abdominais, os estabilizadores do tronco e os do assoalho pélvico. Assim, traz inúmeros benefícios e melhora consideravelmente a qualidade de vida da mulher. No entanto, antes de começar qualquer programa de exercícios é importante conversar com seu médico.

Dentre os benefícios que podem ser proporcionados pelo Pilates à mulher com endometriose estão a redução dos sintomas causados pela doença. Ou seja, a prática do método pode atuar de forma a minimizar as dores abdominais, as dores na lombar e a sensação de fadiga.

O Pilates também trabalha outras habilidades importantes que acabam surtindo efeito positivo durante as crises de endometriose. Por exemplo, o autocontrole, a concentração, a atenção, o controle e a força muscular, a consciência corporal, o relaxamento, a flexibilidade etc.

Mas atenção! Ao escolher o profissional que te dará aulas de Pilates, certifique-se de que ele está habilitado e que possui o conhecimento necessário para prescrever os exercícios a você. É fundamental que o profissional tenha total domínio do manejo do método, que conheça sobre as ciências do movimento, para que consiga te oferecer os resultados esperados.

Na dúvida, procure um profissional certificado pela Polestar Brasil.

As informações desse texto foram retiradas de trabalhos, artigos e pesquisas publicados nas plataformas Scielo e Google Aacadêmico.

+Q Pilates, Endometriose, Physio Pilates, Revista Mais Que Pilates
Post anterior
Outubro Rosa e a luta contra o câncer de mama
Próximo post
Importância dos cursos para professores de Pilates

Mais Posts:

Poluição do Ar

Poluição do ar afeta saúde

Pilates
O ar das grandes cidades pode piorar a qualidade de vida das pessoas. A poluição atmosférica muda o azul do céu, deixando o cenário cinza e assustador. Em São Paulo,…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This