Quem pode ser instrutor de Pilates no Brasil?

Instrutora de pilates auxiliando aluno no reformer durante aula para turma

A profissão de instrutor de Pilates não é regulamentada no Brasil. Ou seja, não existe uma legislação própria com regras ou exigências. Por esse motivo, muita gente fica em dúvida sobre quem pode ser instrutor de Pilates no país. Contudo, apesar da inexistência de lei específica, existem orientações para que uma pessoa faça o curso de formação em Pilates. Nesse artigo, vamos explicar tudo sobre o assunto.

De antemão, é preciso deixar claro que para dar aulas de Pilates, o profissional precisa fazer um curso específico de formação. Ele é pré-requisito para quem quer começar a carreira na área e ministrar aulas. Por falar em formação, é importante ressaltar que a escolha do curso é um passo muito importante. Quanto melhor for a sua formação, melhores serão as chances de crescer na área.

Primeiro, vamos falar sobre o que é o método Pilates

Pilates trabalha corpo, mente e espírito ao mesmo tempo. Seus exercícios utilizam o peso do próprio corpo e aparelhos, para promover benefícios diversos ao praticante, como a prevenção, reabilitação ou desempenho. Dentre esses benefícios, estão o ganho de flexibilidade, fortalecimento muscular, desenvolvimento de resistência física, estabilidade e mobilidade articular.

Além disso, o método melhora a consciência corporal, a noção espacial, o equilíbrio e a concentração. O Pilates corrige problemas de postura, atua na prevenção e no tratamento de lesões diversas, promove o bem-estar, o relaxamento e eleva a autoestima dos praticantes. Ele é indicado, inclusive, como tratamento para o estresse.

O Pilates não possui contraindicações rígidas. Qualquer que seja a limitação do indivíduo, o Pilates permite a criação de treinos adaptados e direcionados àquela condição. Além disso, é um método democrático, porque pode ser praticado de crianças a idosos, saudáveis ou portadores de necessidades especiais.

Toda a metodologia do Pilates é fundamentada em seis princípios. São eles: concentração, controle, precisão, centralização, respiração, fluidez. Nesse link, você poderá ler um pouco mais sobre cada um dos princípios e aprofundar o seu conhecimento no assunto.

O que faz um profissional de Pilates?

Antes de querer ser um instrutor de Pilates, é preciso compreender o que é essa atividade. O profissional de Pilates é a pessoa que vai prescrever sequências de exercícios baseados no método, para atingir os objetivos individuais de cada aluno. Por isso, ele precisa ter conhecimento aprofundado do método, seus princípios, aplicações e variações.

Instrutor de pilates auxiliando aluna no cadillac reformer durante aula para turma

O Pilates trata e previne lesões a partir do movimento de qualidade e ainda é indicado para quem quer melhorar o condicionamento físico, o bem-estar geral, a performance artística ou de atividades diárias. Ele promove melhorias no quadro geral de saúde do paciente, trabalhando corpo, mente e espírito de forma integrada. O Pilates possui indicações variadas. Pode ser utilizado, inclusive, por atletas, para aperfeiçoar o desempenho.

Mas, finalmente, quem pode ser instrutor de Pilates?

Pela Constituição Federal Brasileira, o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão é livre, atendidas as qualificações que a lei estabelecer. Isso está escrito lá no artigo 5º, inciso XIII. Assim, por essa definição, qualquer pessoa estaria apta para fazer o curso de formação em Pilates, já que não existe lei específica sobre a profissão.

No entanto, outras questões importantes cercam o assunto. O Pilates trabalha com a saúde das pessoas, inclusive, na prevenção e tratamento de lesões e enfermidades diversas. Assim, a depender da área que o profissional vai atuar, é preciso ter, como no caso da área clínica, um conhecimento prévio de assuntos da área de saúde e movimento, para que o profissional consiga compreender o funcionamento do método e colocá-lo em prática.

É certo que o Pilates possui metodologia própria, princípios e equipamentos específicos. Por isso, ele não está sob a guarda de nenhuma outra profissão. O profissional que deseja ingressar nessa área precisa conhecer a história do Pilates, seus princípios, aparelhos e repertório de movimentos. E mais, precisa desenvolver o raciocínio crítico para a criação das sequências de movimentos adequadas para cada aluno.

Quem pode ser instrutor de Pilates para reabilitação

O processo de reabilitação consiste em um conjunto de ações multidisciplinares, a fim de recuperar a saúde e bem-estar do indivíduo acometido por alguma enfermidade ou limitação. O Pilates é um método auxiliar de reabilitação, com eficiência comprovada em estudos científicos. No entanto, para que seus benefícios sejam efetivos, é preciso que o profissional seja qualificado.

Instrutora de pilates auxiliando aluno na elevação pélvica durante aula para turma

No caso específico do manejo do Pilates para pacientes em reabilitação, existem restrições. Somente o fisioterapeuta com formação específica em Pilates pode dar aulas de reabilitação. O método oferece uma enorme variedade de exercícios, que acelera a recuperação do paciente. Atuando ao lado de outros profissionais, o fisioterapeuta formado em Pilates contribui para o restabelecimento de funções e recuperação de incapacidades.

Exigências básicas para ser um instrutor de Pilates

O profissional interessado em dar aula de Pilates precisa, ao menos, possuir conhecimento prévio sobre as ciências do movimento. Por isso, as boas escolas de formação, como a Polestar Brasil, exigem alguns pré-requisitos para ingresso no curso básico de Pilates. Dentre eles, que o candidato seja graduado ou aluno das áreas de saúde ou de movimento, ou ainda que possua experiência de ensino de movimento e conhecimentos em cinesiologia, ou outras ciências que estudam o movimento humano. A área de movimento inclui, por exemplo, os profissionais de dança, de yoga e outros métodos afins com o Pilates como Gyrotonic, CoreAlign, métodos somáticos, dentre outros.

Os bons cursos de formação oferecem carga horária compatível com o nível de conhecimento exigido para um profissional de qualidade. Também ofertam aulas presenciais com educadores experientes, para que o método seja compartilhado com responsabilidade e fidelidade. O Pilates lida com a saúde das pessoas, então, conhecer suas particularidades e respeitar as regras de segurança são fundamentais.

A formação em Pilates exige dedicação e investimento. Para conquistar uma posição de destaque no mercado, o profissional precisa estar comprometido com o seu desenvolvimento. Primeiramente, deve escolher um curso de formação de excelência. Assim, ele compreenderá os princípios basilares do método Pilates e desenvolverá a capacidade crítica e analítica necessária à profissão.

O desenvolvimento dessa capacidade é indispensável, pois o Pilates possui um público-alvo bastante eclético. O instrutor de Pilates vai atender idosos, crianças, gestantes, portadores de necessidades especiais e os profissionais habilitados na área clínica, também atenderão enfermos diversos. Cada um com suas necessidades e demandas individuais.

Conselho Nacional de Normas-Padrão do Método Pilates – CNPP

Algumas entidades surgiram para suprir essa lacuna legislativa e estabelecer diretrizes para a prática profissional do instrutor de Pilates. O Conselho Nacional de Normas-Padrão do Método Pilates – CNPP é uma delas, entidade associada, sem fins lucrativos, criada com a finalidade de representar e normatizar a atividade do Método Pilates no Brasil.

A entidade reúne profissionais do setor, de todas as linhas de Pilates existentes no país, no intuito de realizar um trabalho conjunto. Assim, eles estabelecem normas-padrão para a instrução, formação, educação continuada e outros aspectos do método. Além disso, a entidade também institui critérios básicos para a fabricação  de aparelhos e acessórios.

Já sabe quem pode ser instrutor de Pilates e quer conhecer mais sobre curso de formação?

Se você se interessou pelo assunto e quer fazer sua formação em Pilates, procure uma escola reconhecida e experiente. A Polestar, que possui mais de 30 anos de mercado e está presente em diversos países do mundo. A formação Polestar é focada no conhecimento aprofundado do método e na educação continuada. Você construirá uma carreira sólida, pautada na análise crítica.

Além disso, ao concluir a formação na Polestar, o profissional terá descontos exclusivos na aquisição de aparelhos de Pilates da Physio Pilates. Dessa forma, você poderá, inclusive, dar um passo maior e investir em seu próprio estúdio de Pilates. É uma forma de conquistar sua independência profissional e financeira. Inclusive, temos um artigo bem interessante no blog, para te ajudar a escolher os equipamentos .

Se ficou alguma dúvida, entre em contato com a Polestar Brasil. Faça parte dessa comunidade mundial inclusiva, que respira movimento de qualidade.

, , , ,
Post anterior
Pilates é indicado no tratamento para estresse
Próximo post
10 dicas para dar aula de Pilates com segurança

Mais Posts:

3 Comentários. Deixe novo

  • Boa tarde. Apenas pessoas formadas na área da saúde podem dar aulas de pilates? Ou se tiverem conhecimento prévio poderia dar?

    Responder
    • No Brasil não existe nada na legislação que impeça qualquer pessoa de dar aulas de Pilates. O Pilates no Brasil é regulado pelo mercado. Os profissionais da área de saúde são os que possuem habilitação para utilizar o Pilates como ferramenta de reabilitação de pacientes.

      Responder
  • Minha dúvida é, resumindo um enfermeiro pode ar aula de Pilates, porém, para outros objetivos, exceto para reabilitação?

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This