O envelhecimento saudável se torna um conceito ainda mais relevante a partir do momento em que se tem uma alta expectativa de vida. No Brasil, por exemplo, é esperado que uma pessoa viva em torno de 74,8 anos. Então, como envelhecer de forma saudável, para aproveitar todo esse tempo com disposição e qualidade de vida? É o que vamos responder neste artigo.

No final de 2020, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou as chamadas Tábuas Completas de Mortalidade para o Brasil. O estudo é feito anualmente, desde 1999, com abrangência nacional, a fim de fornecer estimativas de esperança de longevidade. Assim, entre 1940 e 2018, a expectativa de vida do brasileiro cresceu em 31,1 anos, chegando a, em média, 76,6 anos. 

Porém, com a pandemia do coronavírus a partir de 2020, houve uma queda na projeção. O índice baixou de 76,6 para 74,8, voltando aos dados registrados em 2013. Esses números podem cair um pouco mais, em razão do prolongamento do estado de pandemia. Mas, de qualquer forma, ainda é um tempo de vida que deve ser vivido com qualidade. 

Por outro lado, o aumento do tempo de vida das pessoas se torna um desafio em relação a políticas públicas de saúde e sociais. Simultaneamente ao tempo de vida, cresce a necessidade de cuidados específicos ao público idoso. 

O que é o envelhecimento?

O envelhecimento é um processo natural e gradativo, que acarreta na redução funcional do indivíduo. No entanto, essa redução não produz comprometimento generalizado nas funções, a ponto de impedir o exercício de funções cotidianas. 

Quando limitações severas são identificadas, normalmente elas estão relacionadas com alguma enfermidade, ainda que potencializada pela idade.

Por isso, é plenamente comum encontrarmos pessoas com idades avançadas, totalmente independentes e autônomas. Também é por essa razão que envelhecer de forma saudável deve ser uma preocupação do indivíduo desde sua fase mais jovial. Porque o envelhecimento saudável exige a adoção de hábitos e comportamentos prolongados. 

dicas para envelhecer de forma saudável

Envelhecimento ativo

Envelhecimento ativo é um conceito disseminado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que tem relação com a experiência positiva do processo. Ou seja, ele ocorre quando é oportunizado ao idoso saúde, segurança e participação, proporcionando-lhe mais qualidade de vida. 

Assim, o idoso consegue participar mais ativamente da sociedade. Ele contribui nas questões sociais, culturais, econômicas etc. Portanto, o envelhecimento ativo não diz respeito apenas a questões físicas. O entendimento dessa expressão, vai muito além.

A aposentadoria e a limitação causada por alguma enfermidade não significam inutilidade. O idoso pode ter plenas condições de interagir e contribuir socialmente. Inclusive, nas demandas familiares. Por isso o conceito de envelhecimento ativo é tão importante e tem provocado uma série de discussões e reflexões. 

Já que vamos viver mais tempo, é indispensável que haja um investimento ao longo da vida, a fim de que os impactos do envelhecimento não sejam tão negativos. 

Os 4 pilares  para envelhecer de forma saudável

Para envelhecer de forma saudável é preciso seguir algumas recomendações. É preciso adotar alguns hábitos ao longo da vida, que vão proporcionar mais energia,  autonomia e independência ao idoso. Já que o envelhecimento traz uma redução de funções, a ideia é retardar isso e diminuir seus efeitos. 

Alimentação saudável

A alimentação é responsável por entregar ao nosso organismo os nutrientes necessários para que ele funcione bem. Portanto, é indiscutível a necessidade da adoção de hábitos alimentares equilibrados ao longo da vida. Com o passar do tempo, essas necessidades nutricionais vão modificando, e o apetite do indivíduo vai reduzindo. 

É preciso administrar essa equação. Fazer exames regulares, analisar como estão os índices e adequar a alimentação para satisfazer essas necessidades que o corpo apresenta. Alguns nutrientes exercem papel fundamental na idade avançada e precisam ser ingeridos na quantidade adequada.  

Prática de atividade física

A prática regular de atividade física é outro fator determinante para a qualidade de vida do idoso. A realização de exercícios diários, por período mínimo de 30 minutos, impactam positivamente na redução dos riscos de doenças, na melhora da força muscular, equilíbrio, flexibilidade etc.

Os idosos que praticam atividade física com frequência possuem mais autonomia e independência. Conseguem, também, realizar as tarefas do dia a dia com mais facilidade, agilidade e controle. A atividade física Interfere no bem-estar geral do idoso, ela é essencial para envelhecer de forma saudável. 

A convivência e participação social contribuem para envelhecer de forma saudável

Quando se fala em convivência e participação social, refere-se à importância de inserção do idoso nas atividades, conversas, debates etc. O idoso precisa ser estimulado a conviver com outras pessoas, conversar, interagir e a ter responsabilidades dentro de suas limitações e possibilidades. 

Tudo isso contribui para o seu bem-estar e para o reconhecimento  de sua importância na comunidade. Contribui da mesma forma para o idoso exercitar a memória e manter-se conectado com as novas demandas sociais. 

É também importante inserir o idoso nos novos contextos tecnológicos, para que ele acompanhe, de seu jeito, esses avanços e se sinta participativo efetivamente. Ouvir suas opiniões, suas histórias, solicitar sua participação nas rodas de conversas. Tudo isso fará muita diferença. 

Ocupação mental

Outro aspecto relevante tem a ver com o senso de responsabilidade, com o compromisso. O idoso precisa ter uma rotina, ter suas próprias obrigações, tarefas e deveres. Claro que sempre respeitando a sua condição. 

Aulas de Pilates, de canto, de pintura ou de qualquer temática que interesse a ele é bastante motivador. Isso também possibilita o contato com outras pessoas, e mantém sua mente ativa. Ou seja, tão importante quanto cuidar da saúde física é cuidar da saúde mental. 

Pilates como estratégia para envelhecer de forma saudável 

veja como envelhecer de forma saudável

O Pilates é uma das atividades mais indicadas para a população idosa. Sua versatilidade permite a criação de rotinas de exercícios seguras para esse público, desde os mais ativos aos que apresentam algum tipo de limitação. 

Os benefícios do Pilates para o idoso são inúmeros. A atividade trabalha condicionamento físico, fortalece a musculatura e melhora a coordenação motora. Além disso, o Pilates trabalha equilíbrio, flexibilidade e mobilidade. Ademais, a atividade corrige a postura e melhora o humor. 

Porque o Pilates contempla também movimentos de baixo impacto, e conta com o auxílio dos equipamentos para dar suporte, ele é indicado aos idosos com restrições de movimento. A prática é ainda relacionada ao desenvolvimento de funções cognitivas, concentração, memória, consciência corporal,  raciocínio crítico, noção de espaço e até treinamento das funções do dia a dia, como por exemplo caminhar, sentar/levantar, subir escadas e até alcançar coisas na prateleira mais alta. 

Agora é só buscar um studio perto de casa ou procurar um profissional que ofereça aulas online e começar a praticar. Nesse link, você vai encontrar vários studios espalhados pelo País, com profissionais qualificados e experientes.

, , , , , , ,
Post anterior
Benefícios do CoreAlign: da reabilitação à alta performance
Próximo post
Como corrigir a postura com o Pilates

Mais Posts:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This