Correndo com “joelho de corredor”? A ciência por trás da lesão, prevenção e tratamento

Descobrindo a ciência por trás da lesão e como prevenir e tratar PFPS.

Muitos de nossos seguidores on-line estão nos perguntando sobre a síndrome da dor patelofemoral (PFPS), mais comumente conhecida como joelho do corredor. O que é isso? Que exercícios podem prevenir? Quais exercícios podem tratá-lo? Com a abundância de informações conflitantes na internet, encontrar respostas para essas questões pode parecer com uma perseguição de ganso selvagem. Nós pedimos a Juan Nieto, educador Polestar e co-fundador / mestre treinador de Runity, para lançar alguma luz sobre a ciência por trás do joelho do corredor e o que você pode fazer para prevenir e tratá-lo.

Entre os corredores, as lesões das extremidades inferiores são muito comuns – até 79,3% dos corredores sofrerão essas lesões, aproximadamente a metade destes acontecem no joelho (Van Gent et al. , 2007). A síndrome da dor femoropatelar, também chamada de síndrome de dor no joelho anterior ou joelho do corredor, descreve um transtorno de uso excessivo que ocorre na região femoropatelar e resulta em dor por trás ou ao redor do joelho anterior. As causas da PFPS podem variar amplamente devido às interações complexas entre fatores de treinamento intrínseco anatômico e externo (Collado et al., 2010). Em outras palavras, o joelho do corredor descreve os sintomas de uma lesão dolorosa no joelho, e não a causa da lesão. A causa é subjetiva e depende da anatomia, estratégia e treinamento do corredor.

Procurar na internet para encontrar exercícios específicos para o joelho do seu corredor irá produzir uma mistura de resultados devido à natureza subjetiva da lesão. Dependendo se a sua lesão está associada ao desequilíbrio vasto medial / vasto lateral, ao encurtamento do isquiotibial ou ao encurtamento do tracto iliotibial, os melhores exercícios para tratá-lo variam.

O que você pode fazer para evitar o joelho do corredor? Segundo Juan, não existe um conjunto padrão de exercícios para prevenir a lesão, pois depende da pessoa e da sua estratégia de movimento. Ao escolher exercícios, é importante escolher exercícios que trazem alívio e não provocam dor. O único método verdadeiro de prevenção é garantir que a capacidade do tecido do corredor seja maior do que a carga de trabalho. Em outras palavras, o corredor deve estar apto para executar a distância que eles querem correr e permitir os períodos de repouso apropriados entre eles para permitir que os tecidos se recuperem. Além disso, a reciclagem técnica pode reduzir a quantidade de forças de reação do solo que o corredor está recebendo, o que significa que eles podem correr o mesmo volume, mas reduzir a carga de trabalho para os tecidos.

Se você já tem o joelho do corredor, o que você pode fazer para tratá-lo? Mais uma vez, não existe uma rotina mágica para tratar a condição porque as causas variam. A melhor coisa que você pode fazer é ver um especialista em movimento que pode realizar uma avaliação adequada e usar um raciocínio clínico sólido para projetar um plano de exercícios, testá-lo e modificá-lo, conforme necessário, para se estabelecer em uma seleção final de exercícios que criam adaptação gradual e positiva (fortalecimento) sem irritação. Se você tem o joelho do corredor, é importante lembrar de evitar exercícios irritativos e tentar resistir a correr demais muito cedo. Mais importante ainda, SE MANTENHA EM MOVIMENTO! O movimento cura e ter experiências de movimento positivas em todo o corpo acelerará o processo de cura da sua lesão.

Texto Original: Blog Polestar | Tradução: Equipe +Q Pilates

, , , , , , , , ,
Post anterior
Aprenda um novo exercício utilizando a Chair com Blas Chamorro
Próximo post
Exercício desafiador e variações no CoreAlign com Bianca Dore

Mais Posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This