Reabilitação mais rápida: aprenda o passo a passo

A reabilitação é um processo interdisciplinar e multiprofissional. Seu objetivo é devolver autonomia e independência ao indivíduo, a partir do tratamento de sua limitação, para que ele alcance um nível de funcionalidade ideal. É um processo individualizado, a partir de cada necessidade do paciente. Mas, independente dos diferentes motivos, uma fato é comum a todos: conquistar a reabilitação mais rápida.

Confira como obter uma reabilitação mais rápida

No vídeo, abaixo, a a fisioterapeuta e Master Trainer GYROTONIC®, Roberta Quinn, apresenta videoaulas inéditas e inovadoras, que propõem uma revolução na integração terapêutica em reabilitação, diretamente do hospital na Alemanha. O método consiste em uma ferramenta de evolução fisioterapêutica para o Brasil. O corpo humano funciona como um todo, como um circuito elétrico geral. Quando se pensa em uma reabilitação mais rápida, é preciso pensar em um trabalho que envolva todo o corpo.

Pontos principais para uma reabilitação mais rápida

A partir do entendimento de que a reabilitação exige um trabalho corporal completo, serão apresentados alguns tópicos importantes, para quem buscar uma reabilitação mais rápida.

1. Descarga de peso

Se o seu paciente está apoiando mais que 60% do próprio corpo em apenas um lado, seu tratamento será ineficaz. Portanto, analise esse tópico com a devida atenção, no momento em que for avaliar seu paciente.

2. Alinhamento e fortalecimento pélvico

A pelve é o centro do corpo, pois dali vêm todos os vetores de força para os movimentos. Assim, se a pelve está desalinhada, provavelmente estará também sem força para gerar os movimentos biomecânicos que levam saúde e rejuvenescimento para as células.

Portanto, a propriocepção da pelve é essencial. A fim de que isso seja possível, é preciso fazer mobilização. Assim, o indivíduo vai obter essa consciência dos benefícios do alinhamento, mobilização e força.

3. Conciência corporal é fundamental para a reabilitação mais rápida

O paciente precisa aprender como o seu próprio corpo funciona, os posicionamentos que ele alcança e as posturas fixas que ele adquiriu. Assim, ele conseguirá melhorar a postura! Sem consciência não haverá transformações.

4. Postura ideal

Se você não fizer um trabalho postural no seu paciente, por exemplo, será difícil conseguir reduzir a dor que ele sente. É o mesmo que o famoso ditado: vai dar murro em ponta de faca. Assim, que tal ensinar a biomecânica e alinhar seu paciente?

Quando o paciente aprende a biomecânica, ele ativa os músculos profundos, que sustentam o esqueleto e são responsáveis por manter uma postura saudável e rejuvenescedora. Consequentemente, ele estará ganhando saúde.

5. Ativação da musculatura profunda

A musculatura profunda é composta pelos músculos responsáveis por guardar memória e ganhar consciência corporal. Eles não entram em fadiga e ainda sustentam todo o esqueleto. Além disso, eles sustentam a coluna vertebral e sua cabeça, que é bastante pesada, todos seus músculos, órgãos e gordura. Ou seja, já dá para perceber a importância de fortalecer esses músculos, não é mesmo?

6. Alongamento miofascial

São esses tecidos que encurtam muitas vezes o corpo. Em outras palavras, são tramas que fazem parte de todas as fibras musculares. Essas tramas só alongam, se você passar exercícios continuous, lentos e, preferencialmente, circulares, porque somos tridimensionais.

7. Técnicas de respiração

Já está mais do que comprovado cientificamente que a respiração fisiológica ativa o sistema parassimpático, harmonizando e equilibrando corpo e mente, cujo objetivo é criar potência nos exercícios. Assim, tudo funciona mais rápido. Ou seja, você reabilita muito mais rápido. Por consequência, seu paciente fará  propaganda de seu trabalho, te indicando para outras pessoas.

8. Fortalecimento do tecido nervoso

Esse tópico, por sua vez, parece ficar esquecido por alguns fisioterapeutas. O tecido nervoso precisa ser fortalecido, pois é ele quem envia os neurônios para fazer tudo o que foi escrito nos tópicos anteriores. Porém, se ele estiver com encurtamento, nada será eficaz. Dessa forma, coloque na sua rotina da reabilitação esse item, ele é muito iportante!

Ainda sobre reabilitação mais rápida, veja as 12 aulas terapêuticas divididas em 3 módulos:

A fim de facilitar o processo, Roberta Quinn desenvolveu um protocolo de reabilitação, em três módulos:

a) Reabilitação da Cintura escapular

b) Reabilitação da Cintura Pélvica

c) Reabilitação da Escoliose

Sobre reabilitação da dor lombar, confira abaixo alguns exercícios:

  1. Respiração
  2. Expiração com extensão da perna
  3. Expiração com Abdominais, cotovelos empurrão o chão
  4. Respiração com alongamento do ílio Psoas
  5. Mobilização da pelve de pé
  6. Mobilização da pelve deitado com as pernas no banquinho

Instagram: @robertaquinnoficial

 

, , ,
Post anterior
Força de gravidade e Pilates: entenda essa conexão
Próximo post
Pilates e Osteopatia uma Combinação Perfeita

Mais Posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This