Como evitar AVC com 7 hábitos, segundo pesquisa

saiba como evitar AVC com hábitos diários

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é considerado uma das principais causas de morte e de incapacidade motora e cognitiva em todo o mundo. A doença é tratada como um problema de saúde pública, em razão dos altos custos financeiros e humanos que gera no orçamento público. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), são registradas cerca de 11 mortes em razão do AVC no Brasil por hora. Por isso, o tema é alvo de diversos estudos, em uma tentativa de conter o problema. Em julho de 2022, o Journal of the American Heart Association divulgou uma recente pesquisa científica listando 7 hábitos simples para as pessoas conhecerem como evitar o AVC.

O que é o AVC?

AVC é a sigla do chamado Acidente Vascular Cerebral, caracterizado pelo rompimento de um vaso sanguíneo do cérebro (hemorrágico) ou pelo seu bloqueio em razão de um coágulo (isquêmico). Quando isso acontece, a região do cérebro acometida pelo AVC deixa de receber o oxigênio e demais nutrientes que são carregados pelo sangue. Consequentemente, as células morrem, causando danos variados, que podem ser permanentes ou temporários. Dos dois tipos de AVC, o isquêmico apresenta maior incidência, enquanto o hemorrágico se mostra mais letal. Os sintomas de ambos são praticamente os mesmos, e o diagnóstico e tratamento exigem intervenção médica. Por é tão importante saber como evitar AVC e adotar as condutas preventivas necessárias.

Sintomas do AVC

Alguns sintomas são bem característicos do acidente vascular cerebral, portanto se você identificar a ocorrência deles, é fundamental correr para um hospital, pois o tempo do sintoma até o início do tratamento é crucial para conter a incidência e extensão de possíveis sequelas. De acordo com informações do Ministério da Saúde, é importante ligar o alerta, se o indivíduo apresentar:

  • indícios de fraqueza ou formigamento, seja no rosto, perna, braço, especialmente se está ocorrendo em apenas um lado do corpo;
  • alterações na fala ou na compreensão do diálogo;
  • dificuldades repentinas na visão, seja nos dois ou em apenas um olho;
  • confusão mental;
  • tontura, problemas com equilíbrio, coordenação motora ou mudanças na marcha;
  • alteração da fala ou compreensão;
  • dores de cabeça de forma repentina e de alta intensidade, sem causa aparente.

Ao identificar um ou mais sintomas, o recomendado é que o indivíduo busque a emergência médica imediatamente, a fim de realizar os exames diagnósticos e, se identificado o AVC, iniciar o tratamento o mais breve possível.

pesquisa mostra como evitar AVCPesquisa aponta como evitar AVC com 7 hábitos simples

As descobertas científicas têm contribuído sobremaneira com indicações de ações e medidas a serem adotadas pelas pessoas, com vistas à redução das ocorrências de AVC. As informações adquiridas a partir dos estudos mostram-se com enorme potencial para minimizar os riscos e até potencializar os resultados das intervenções médicas. O AVC tem uma forte associação genética, portanto, quem tem na família pessoas que sofreram do problema possuem mais propensão em desenvolvê-lo. Por isso, é fundamental investigar como evitar AVC a partir de condutas que objetivem a saúde cardiovascular, na tentativa de mitigar os impactos do alto risco genético.

Assim, o estudo divulgado pelo Journal of the American Heart Association identificou que a saúde vascular exerce interferência na incidência do AVC. Dessa forma, adotar hábitos que contribuam com a saúde cardiovascular pode, de certa forma, compensar um pouco os altos riscos ligados à genética. Assim, o estudo concluiu que é fundamental para o indivíduo trabalhar com os fatores modificáveis que aumentam o risco do AVC. Ou seja, mudar o estilo de vida, incluindo hábitos preventivos para a saúde cardiovascular.

Além dos fatores genéticos, há também questões ambientais e comportamentais associadas ao risco de desenvolvimento do AVC. Portanto, modificar esses hábitos, adotando um estilo de vida mais saudável é uma das principais linhas de prevenção.

Fatores de risco e bons hábitos para evitar o AVC

Sete fatores de risco passíveis de serem modificados atuam como medida preventiva do acidente vascular cerebral. Então, não há como evitar o AVC se você está com esses índices descontrolados ou inadequados:

  • Colesterol total;
  • Pressão arterial;
  • Glicemia;
  • Índice de massa corporal;
  • Alimentação;
  • Atividade física;
  • Tabagismo.

Em outras palavras, qualquer ação que busque modificar esses fatores de forma positiva na vida do indivíduo atuará diretamente na prevenção do AVC. A partir daí, foram determinados como evitar o AVC a partir da inclusão de 7 hábitos:

  1. Praticar exercícios físicos com regularidade, como o Pilates;
  2. Fazer uma alimentação balanceada e rica em nutrientes;
  3. Manter-se dentro do peso adequado;
  4. Não fumar;
  5. Manter o colesterol em níveis saudáveis;
  6. Controlar o nível de açúcar no sangue;
  7. Adotar ações de controle da pressão arterial.

Com esses hábitos, você contribuirá com a saúde geral de seu corpo e para sua qualidade de vida. Além disso, estará, simultaneamente, adotando ações concretas de prevenção ao AVC.

, , ,
Post anterior
Como tratar a espondilolistese com Pilates
Próximo post
Como escolher posts de Pilates para Instagram?

Mais Posts:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This