Pilates para portadores de hidrocefalia: benefícios

tudo sobre Pilates para portadores de hidrocefalia

A hidrocefalia é uma doença que traz implicações clínicas e sociais. Nesse artigo você conhecerá um pouco mais sobre o problema e conhecerá os inúmeros benefícios do Pilates para portadores de hidrocefalia.

O que é a hidrocefalia?

A hidrocefalia é uma condição de saúde em que o indivíduo apresenta, segundo a literatura sobre o assunto, um “aumento da quantidade de líquido cefalorraquidiano dentro da caixa craniana, normalmente nas cavidades ventriculares, mas podendo ocorrer também no espaço subdural“. O conceito é do neurocirurgião, professor e pesquisador, Carlos Eduardo Barros Jucá, que possui livros publicados sobre o tema.

O diagnóstico da doença é possível a partir da análise clínica do paciente, acompanhada de exames de imagem que identificam a alteração. O rápido diagnóstico da condição é fundamental para a definição das condutas de tratamento a serem adotadas para melhorar a saúde do paciente. Especialmente porque o aumento da pressão intracraniana pode gerar sequelas graves e irreversíveis.

A incidência da doença, de acordo com as pesquisas e estimativas existentes, é de 1 a 3 casos a cada mil nascimentos. Some-se a esse número ainda os casos de hidrocefalia adquirida. Sobre o tratamento, os portadores de hidrocefalia passam por terapias medicamentosas e, a depender do caso, procedimentos cirúrgicos.

Sintomas

Além disso, o acúmulo de líquido é responsável também por gerar uma má-formação do crânio, fazendo com que ele cresça de forma rápida e desproporcional. Entre os sintomas correlacionados com a hidrocefalia estão:

  • Dor de cabeça;
  • Vômito e náusea;
  • Problemas com concentração;
  • Deficiência cognitiva e física;
  • Deficit de memória;
  • Dificuldades com a coordenação motora;
  • Deformidades;
  • Alterações na postura;
  • Alterações de humor, como a Irritabilidade.

Benefícios do Pilates para portadores de hidrocefalia

A prática do Pilates para portadores de hidrocefalia oferece muitos benefícios, porque o método atua em diferentes frentes de tratamento. Um dos fatores que torna o Pilates eficiente nesses casos é que a prática do método ocorre em um ambiente controlado, em que o profissional consegue dar atenção total ao portador da doença. Ou seja, é uma a prática muito segura.

Confira alguns dos ganhos que o método Pilates oferece a esse público:

  • Previne ou trata a incidência dos problemas posturais, como, por exemplo, a escoliose e a hiperlordose;
  • Contribui para a melhoria da concentração, do equilíbrio, da coordenação motora e da capacidade de propriocepção;
  • Atua na promoção do bem-estar e da qualidade de vida geral do portador da doença;
  • Promove o fortalecimento muscular e a flexibilidade;
  • Auxilia na mobilização e no fortalecimento da coluna.

Como iniciar o tratamento da hidrocefalia com o Pilates

Antes de tudo, é fundamental que o responsável pelo paciente converse com o médico que o acompanha, a fim de que a prática do método seja liberada em concordância com a equipe de saúde.

A partir daí, o profissional de Pilates deverá fazer uma avaliação completa, a fim de identificar as limitações e necessidades do paciente, a fim que possa criar uma rotina de exercícios adequada para sua condição.

No caso do uso do método no tratamento de pacientes com hidrocefalia, é importante que o profissional tenha uma formação em Pilates com foco em reabilitação. O repertório de exercícios deve contemplar os alongamentos e exercícios que trabalhem o fortalecimento muscular, a estabilidade e mobilização da coluna, o equilíbrio e a coordenação motora. Os movimentos devem ser escolhidos cuidadosamente, a partir da análise da condição do aluno.

Além disso, é importante que o profissional faça um acompanhamento bem rigoroso e individualizado de cada aluno que tenha a doença, a fim de identificar as evoluções e necessidades de adaptações, haja vista a diferença de graus da doença que o indivíduo pode apresentar.

Se você conhece alguém que tenha o diagnóstico de hidrocefalia, encaminhe esse artigo, que você poderá ajudá-lo. E se não conhece, compartilhe o texto, para que ele alcance o público que precisa.

#maisquepilates, +Q Pilates, bem-estar, Hidrocefalia, Physio Pilates, Pilates
Post anterior
Cobrar ou não cobrar a aula experimental de Pilates?
Próximo post
5 dicas para você aprender a precificar a aula de Pilates

Mais Posts:

Sistema GYROTONIC®

Movimento, Pilates
O GYROTONIC® foi criado pelo bailarino romeno, Juliu Horvath, que encerrou a sua carreira artística no Ballet de Houston após uma lesão no tendão de calcâneo e tornou-se um estudioso…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This