Como melhorar a qualidade de vida com a música

Como melhorar a qualidade de vida com a música

A trilha sonora correta pode dar mais concentração e mais energia para o dia a dia

A audição é um sentido muito rico, ainda que nem sempre prestemos a devida atenção. E a modalidade sensorial auditiva é uma poderosa fonte ancoradoura. Por exemplo, assistindo a “Rocky IV”, de repente, aperte a tecla “mudo” do controle remoto. O que acontece é bem interessante: as cenas de treino e de luta, geralmente inspiradoras e emocionantes, perdem a graça. Assim, você começa a entender que é possível melhorar a qualidade de vida com a música

A música chamada “pano de fundo” ou incidental nos filmes funciona como uma âncora. Ou seja, um estímulo específico que gera lembranças, além de estados físicos e mentais específicos. Assim, a âncora pode ser uma palavra ou som, uma imagem e até mesmo uma sensação tátil. Reveja as cenas finais de grandes sucessos como ET ou Titanic sem suas músicas. Será que esses filmes ainda seriam premiados ou atrairiam tanta bilheteria? Quem nunca se pegou cantarolando o jingle de um comercial de TV? Ou se entristeceu com a música do Fantástico no fim do domingo?

Assim, não existe música ruim, apenas música usada em contextos errados. Ou seja, toda música tem um tempo, um ritmo, como toda experiência tem uma sequência de submodalidades, que são as qualidades sensoriais percebidas em cada um dos cinco sentidos, como cor, forma, movimento, volume, textura, temperatura, etc. É você que dá a cada batida um significado.

Talvez não seja indicado ouvir Sepultura na hora de dormir, ou Bach na balada, e com certeza o “Adágio em Sol Menor” de Tomazo Albinoni não vai inspirar nenhum abdominal. Porém todos esses estilos podem ser explorados na criação de âncoras para o dia a dia, com o objetivo de melhorar o humor e tornar as tarefas mais prazerosas.

Mas como melhorar a qualidade de vida com a música na prática?

É muito simples. Para gerar uma âncora auditiva basta gerar um condicionamento estímulo-resposta direto. Dessa forma, podemos, por exemplo, criar um estado de concentração ao som de Tom Jobim e a partir daí mantê-lo como companhia na hora de estudar para os exames.

Ou tocar a música que nos dá energia na academia para espantar o sono na hora de acordar. Vale ancorar músicas agradáveis para almoçar, dormir, dirigir (e enfrentar o trânsito de bom humor), trabalhar, meditar, estudar… Invista nisso e perceba como melhorar a qualidade de vida com a música é simples. Porque tudo na sua vida pode ter um fundo musical. Aliás, todas as suas experiências podem ser como as cenas finais de um grande filme.

Fonte: www.minhavida.com.br

+Q Pilates, bem-estar, mais que pilates, qualidade
Post anterior
Entrevista com I.C. “Chuck” Rapoport
Próximo post
Pilates e a prescrição no tratamento para o mal de Parkinson

Mais Posts:

Pilates para Grávidas

Grávida ativa

Nesse momento de profundas mudanças corporais e constantes readaptações, é importante estar em contato com seu próprio corpo através do movimento, mas também através de técnicas de respiração e meditação. A escolha do exercício ideal passa certamente pela premissa de “suprir as necessidades, sem causar riscos”. O Pilates pode proporcionar inúmeros benefícios às gravidas, não só por ser uma atividade de baixo impacto, mas por atender inúmeras dessas necessidades, e, especialmente, por melhorar essa conexão com o “novo corpo” e com o bebê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This