Pilates e o princípio da concentração: mente x corpo

Concentração: a mente comandando o corpo

O Princípio da Concentração tem um papel muito especial em todo o trabalho desenvolvido por Joseph Pilates. A Contrologia se baseia principalmente no equilíbrio entre o desenvolvimento físico e mental. Assim, concentrar-se é a ação mais importante para alcançar este objetivo. É como o próprio Joseph Pilates já dizia: “É estar presente, concentrado e não distraído. É a mente que esculpe o corpo!”.

No momento da prática, toda a atenção deve estar voltada para os exercícios. Ter total controle de cada músculo solicitado, da respiração constante e profunda, do alinhamento corporal, da coordenação necessária para os movimentos corporais, e ter um foco especial para todos os detalhes (por menores que sejam), faz eles se tornarem muito mais intensos e efetivos. Consequentemente, os benefícios serão incontestavelmente maiores.

“Concentre-se nos movimentos corretos cada vez que executar os exercícios, para que você não os faça de maneira inapropriada e perca todos os seus benefícios.” (Pilates & Miller, 2010, p.127)

Com a prática, os movimentos vão se tornando mais refinados de forma natural, pois se transformam em reações do subconsciente. E assim, os nossos movimentos cotidianos também refletirão equilíbrio e destreza, tornando nossas atividades diárias mais fáceis e seguras.

Aprender a se concentrar é essencial para aprender a controlar o corpo e a mente. Desta maneira sentir todas as partes do corpo conectadas, construindo assim movimentos precisos. Desenvolver músculos menores e menos importantes, irá auxiliar no fortalecimento dos maiores e mais importantes, trazendo assim um desenvolvimento corporal adequado e completo, onde o indivíduo se movimentará com um mínimo de esforço e o máximo de prazer.

“Assim como tijolos pequenos são usados na construção de grandes edifícios, o desenvolvimento dos músculos menores ajudará a desenvolver os músculos maiores.” (Pilates & Miller, 2010, p.128)

E quando falamos no Princípio Concentração, não podemos deixar de citar as imagens mentais. São ferramentas muito utilizadas pelos profissionais de Pilates para alcançar movimentos mais precisos e manter a concentração do aluno. “Imagine um imã entre suas pernas, atraindo-as” ou “cresça como se quisesse tocar o topo da cabeça no teto”, são exemplos comuns nas aulas de Pilates.

Outra ação que ajuda o praticante a manter a concentração é pedir para ele contar mentalmente as repetições dos exercícios. Se o Instrutor fizer a contagem, o aluno provavelmente irá “viajar em pensamento” para bem longe da aula.

E para finalizar nosso texto de hoje, deixo uma citação de Brooke Siler:

“Sua mente é o seu treinador, e o seu corpo é o seu time. Ninguém fica no banco!” (Panelli e De Marco, 2006 p. 34 in Brooke Siler)

* Texto escrito por Adriana Trotta, educadora física, especialista em Pilates Clássico e integra a 2ª Geração por Romana Kryzanowska.

Texto originalmente publicado em 29 de junho de 2018.

+Q Pilates, Adriana Trotta, Concentração, mais que pilates, Pilates Clássico, Princípios do Pilates, Revista Mais Que Pilates, Revista Online
Post anterior
Princípio da Centralização no método Pilates
Próximo post
Como melhorar sintomas da menopausa com Pilates

Mais Posts:

“Case”- Pilates e Cadeirantes

Movimento, Pilates
Saudações, Amigos e Colegas! Na coluna de hoje falaremos sobre um assunto que sempre gostei, mesmo porque sou fã de paralimpíadas: cadeirantes. Os exemplos de superação são fascinantes e o…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This