Gyrotonic no tratamento da escoliose: saiba tudo

Gyrotonic Terapêutico é indicado para tratamento da escoliose

A escoliose compreende um conjunto variado de condições que interfere na forma e posição tanto da coluna, quanto do tórax e do tronco. Problema ortopédico desafiador, ela exige um cuidadoso acompanhamento a longo prazo. Se o tratamento for negligenciado, o paciente pode desenvolver um agravamento contínuo das curvas da coluna. Ou seja, essas curvas tornam-se cada vez mais severas, podendo, inclusive, comprometer as estruturas vertebrais. Assim, o Gyrotonic no tratamento da escoliose tem se mostrado um método muito eficaz, melhorando consideravelmente o quadro do paciente.

“A escoliose causa uma série de desconfortos e até problemas mais sérios ao paciente, quando não é devidamente tratada. Além das dores na coluna e das alterações na estética corporal, a escoliose pode ainda comprometer o sistema cardiorrespiratório e deixar o paciente vulnerável a alterações físicas que colocam em risco sua qualidade de vida. E tem mais, pode também causar outros tantos malefícios à coluna vertebral, a exemplo da hérnia de disco”, explica a fisioterapeuta e Master Trainer de Gyrotonic, Roberta Quinn.

Causas e sintomas da escoliose

De forma simplificada, a escoliose pode ser explicada como a curvatura anormal da coluna, que acaba pendendo para um dos lados do tronco. Isso acontece em razão da rotação das vértebras, criando visualmente o formato da coluna em S ou C. O problema atinge uma parte considerável da população mundial, em torno de 2% a 4%, segundo os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

As causas da escoliose estão associadas a fatores diversos. O tipo congênito tem relação com a má formação ou ainda a divisão das vértebras, ela é identificada já a partir do nascimento. A neuromuscular tem sua origem em doenças musculares ou neurológicas. A degenerativa do adulto surge em razão do avançar da idade, a partir da degeneração de discos e articulações da coluna vertebral. Por fim, a idiopática, que é considerado o tipo mais comum e frequente, não possui causas específicas, além de que suas características e evolução são variadas.

Sobre os sintomas, Roberta Quinn dá algumas dicas de como o indivíduo pode suspeitar da doença. “Normalmente, as pessoas que apresentam escoliose possuem um ombro mais elevado que o outro, cinturas assimétricas, costelas elevadas de um dos lados. Além disso, existe uma aparente diferença no comprimento de pernas e/ou braços e a inclinação do pescoço para um dos lados. A pessoa apresenta um formato de S ou C na coluna, quando vista de costas”, explica a profissional. 

Teste de Adams

A profissional conta ainda que é importante realizar o teste de Adams, um recurso bastante útil para o diagnóstico da escoliose. “Nesse teste, é preciso que a pessoa incline seu tronco para frente, com pés e mãos unidos como se fosse alcançar os pés, sem dobrar os joelhos. Então, o examinador observa se há uma elevação de um dos lados da coluna”, conta a fisioterapeuta. Sendo identificado qualquer um dos sintomas, o indivíduo deve buscar auxílio médico imediato, para realização dos exames necessários e avaliação do diagnóstico e do nível da escoliose.

Ação do Gyrotonic no tratamento da escoliose

“Primeiramente, o Gyrotonic vai ensinar consciência corporal. Para uma pessoa com diagnóstico de escoliose, é fundamental ter consciência de suas estruturas, especialmente porque a escoliose causa desalinhamento no corpo, nos lados direito e esquerdo. Em segundo lugar, o método estimula a regressão da curva anormal, a partir de exercícios de força e mobilidade. Ademais, o Gyrotonic no tratamento da escoliose promove o alongamento axial, desde a musculatura mais profunda, com a verticalização do sacrum”, detalha a Master Trainer de Gyrotonic, Roberta Quinn.

A profissional conta que as sessões de Gyrotonic para reabilitação da escoliose têm duração de 1h30. A indicação é que o paciente realize as sessões de 2 a 3 vezes por semana, a depender de cada caso. Além disso, o paciente é orientado ainda a realizar uma série de exercícios em casa. “Esses exercícios que passamos para casa são de máxima importância para o tratamento e precisam ser feitos todos os dias, sem exceção”, afirma Roberta.

Casos de indicação do Gyrotonic para reabilitação da escoliose

A profissional destaca que o trabalho de respiração é essencial no contexto da escoliose e, também, para todo o trabalho de reabilitação por meio do método. No entanto, é preciso levar em consideração as indicações do método. De acordo com Roberta Quinn, o Gyrotonic deve ser utilizado como método auxiliar de reabilitação da escoliose em pacientes com ângulo de Cobb até 40 graus

E o que seria o chamado de ângulo de Cobb ou simplesmente Cobb? Trata-se de uma técnica utilizada, a fim de se quantificar o nível de deformidade da coluna. A medição é feita a partir de uma radiografia panorâmica da coluna vertebral. São traçadas algumas linhas ao longo das partes mais inclinadas, tanto superior quanto inferior das vértebras e outras linhas perpendiculares a estas. O encontro dessas linhas vai formar o chamado ângulo de Cobb e definir o nível da escoliose. 

Como funciona essa ação do Gyrotonic no tratamento da escoliose?

A resposta do paciente ao trabalho com o Gyrotonic vai depender muito de cada caso, já que existem tipos distintos de escoliose, com características e níveis de evolução distintos. “São muitos os tipos de escoliose, umas progressivas outras não; umas fixas outras não. Não há como afirmar que o ângulo de Cobb diminuirá em todos os pacientes, justamente em razão dessas variações. Porém, é possível sim que o Gyrotonic promova essa redução da curvatura e, além disso, pode auxiliar para que a curvatura não progrida para um ângulo maior”, destaca Roberta Quinn. 

Mas a profissional confidencia que o método tem uma ação fundamental na reabilitação, pois interferirá significativamente na melhora geral dos aspectos de vida do paciente. “Podemos garantir com certeza que o Gyrotonic vai melhorar a postura do paciente, agindo positivamente na sua qualidade de vida e funcionalidades”, afirma. 

Isso ocorre porque o método promove benefícios para todas as pessoas que apresentam dores na coluna em geral. “O método promove o fortalecimento dos músculos profundos, responsáveis pela sustentação da coluna, e também da região da pelve e abdômen. Além disso, faz todo o trabalho de alongamento, descomprimindo os discos intervertebrais. Sem contar que ajuda no alinhamento postural e consciência corporal”, enumera a fisioterapeuta.

Importância da consciência corporal na reabilitação da escoliose

Roberta Quinn afirma que a consciência corporal é a única forma de fazer com que qualquer tratamento para escoliose funcione. “Sem a conscientização acerca de como as estruturas estão posicionadas é impossível obter o alinhamento necessário. No método Gyrotonic, começo a desenvolver a consciência primeiro do posicionamento dos ossos, e logo o paciente relata significativa diferença nesse alinhamento entre os lados direito e esquerdo”, destaca.  

Para quem apresenta o problema, a profissional dá uma dica. “Pessoas com escoliose devem cuidar da postura a vida inteira, manter o peso corporal sob controle e evitar tarefas que proporcionem sobrecarga na coluna vertebral, como carregar pesos. Além disso, precisam buscar uma vida ativa. O método Gyrotonic vai trazer melhoras muito relevantes. Além disso, o paciente pode complementar a prática do método com a natação”, alerta. 

=====

Quer saber tudo sobre Gyrotonic? Entre em contato com Roberta Quinn, é só clicar aqui!

, , , , ,
Post anterior
Como melhorar o desempenho no ciclismo com Pilates
Próximo post
5 ideias para aumentar a renda do studio de Pilates

Mais Posts:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This