Prazer e hábito na prática do método Pilates

Atualmente são tantas as fórmulas que são oferecidas para que se conquiste o sucesso com o Método Pilates. Há desde consultas de empreendedorismo, até fórmulas mágicas de como ensinar a técnica de variadas maneiras diferenciadas, utilização das mídias sociais de forma eficiente, culminado em como conseguir montar o estúdio dos sonhos.
De fato maneiras eficientes. Entretanto, vejo que o mais importante que é a conquista de uma aprendizagem com profundidade na técnica, fica relegada a segundo plano. Assim podemos constatar no mercado a existência do ensino em Pilates de baixa qualidade, como também profissionais com conhecimento inconsistente ou inadequado. Muitos nem sequer ouviram falar ou leram a obra do criador do Método: Joseph Humbertus Pilates. Triste realidade….

Desta maneira inconsistente a técnica vem sendo difundida às futuras gerações por muitos. Hora preocupando a classe médica, que observa um aumento do índice de lesões durante sua aplicação prática, ou acreditam ser um método apenas de alongamento e consciência corporal, como muitas vezes é ensinado.

Predispus-me a escrever mais uma vez sobre a qualidade do ensino do Método Pilates e os componentes essenciais e efetivos para o ensino da técnica de forma prazerosa. Segundo as ideias de Rubem Alves quando diz que: “Não somos movidos por ideias e sim por sentimentos”, parto do pressuposto de que precisamos acessar as vísceras para uma comunicação efetiva com nossos clientes durante uma aula de Pilates.

Um ponto muito importante para o ensino efetivo do Método Pilates é a comunicação efetiva com o cliente. E esta somente será possível se o professor acessa seus sentimentos, ao invés de ficar preocupado apenas com o intelecto.

Se descobrirmos realmente quão importante os sentimentos são, como também o corpo espiritual, além do mental e físico, saberemos a melhor forma de nos relacionarmos com nossos clientes e ensinar Pilates da melhor maneira.

Os sentimentos verdadeiros estão nas coisas simples, a simplicidade é a sabedoria. Pouco sabemos sobre o sentido da simplicidade. A simplicidade, segundo Ruben Alves (1998), é quando buscamos uma coisa só. Pois na multiplicidade nos perdemos e movemo-nos fascinados pela sedução de muitas coisas.

Aprendi com Romana Kryzanoswka a importância da simplicidade no ensino do Método Pilates. Uma comunicação efetiva, clara e concisa com o cliente e uma relacionamento a base de sentimentos através de uma comunicação tátil efetiva, era o que eu precisaria para ter sucesso, além claro de pensamentos positivos e sempre muita alegria.

Baseado nestas ideias, reforço a troca de experiências táteis com o cliente e suas interações com o sistema nervoso mais externo: a pele.

“Esse órgão admirável, vestimenta natural do corpo, que cresce continuamente pela vida toda (…), esse órgão mais maravilhoso, versátil e lindo de todos é, em sua maior parte, revestido, empalidecido e cegado por roupas e só gradualmente pode ser devolvido ao ar e à luz que constituem seu ambiente natural. Então, e somente então, podemos aprender do que é capaz” (SALEEBY, in A.MONTAGU: Tocar, p.190).

Em busca de novas formas de atuar junto ao cliente, o contato físico é de extrema importância. Quanto mais civilizados, mais distantes e frios temos nos tornado. “Tocar, acariciar, abraçar, olhar nos olhos….” sem esses fatores não temos saúde. Talvez seja por isso que caminhamos para tantas direções destrutivas. “Devemos estar sempre em busca de maneiras para conquistar o prazer e o hábito do exercício físico, e a única fórmula é atingir as emoções. Mas como podemos imaginar uma condição tão utópica? Através da educação dos sentimentos” induzir o cérebro a sentir o que queremos. Falamos de uma “aprendizagem do prazer”. Pensar positivo, ser positivo em tudo que se faz.

“A confiança própria e a consciência de que você possui força para atender a seus desejos, com um novo interesse na vida, são resultados naturais da prática da Contrologia”(Pilates e Miller, 1998, p.23).

, , , , , , , , ,
Post anterior
Pilates… O que vem por aí? Alice Becker, nossa colaboradora, tem muito para contar!
Próximo post
Bridge para Grávidas

Mais Posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This