Fisioterapia: do consultório para a Broadway

Por: José Meudo

Quais as áreas de atuação profissional do fisioterapeuta? Até pouco tempo atrás, a profissão só desempenhava papel reabilitador. Atualmente ela transcende, vai além dos palcos. No mercado de teatro musical profissional, com padrão internacional, é possível encontrar a fisioterapia inserida, desenvolvendo atividades preventivas, quebrando paradigmas.

É o que observamos em grandes polos culturais como Nova York, Londres, São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza que, inclusive, desponta como terceira capital do Brasil na produção do gênero. Convidado pela produtora que realizou em terras cearenses o espetáculo “Avenida Q – O Musical da Broadway”, fiquei motivado a elaborar um trabalho que prevenisse lesões, construísse corpos fortes e saudáveis e desenvolvesse boa postura e a atitude corporal do elenco, composto por nove atores selecionados de diversas regiões do país, inclusive, quatro cearenses.

Por se tratar de um espetáculo em que os atores manipulam bonecos, inspirados na saudosa Vila Sésamo, estudamos peso, tamanhos e diversas formas de manuseio, de maneira que as intervenções terapêuticas atendessem as necessidades da direção geral do espetáculo. Também exploramos a movimentação dos atores no palco e o desgaste físico e postural ao enfrentarem uma jornada de até seis horas diárias de ensaios, seis dias por semana.

Foram realizadas avaliação fisioterapêutica, nutricional e de acupuntura. Traçamos planejamento que se desenvolveu desde o primeiro ensaio até o último dia de espetáculo, durante cinco meses. O trabalho de fisioterapia foi direcionado especialmente às necessidades dos atores e das cenas que eles representaram atuando, cantando, dançando e manuseando bonecos.

GYROTONIC®

Exercícios específicos, baseados em princípios do método GYROTONIC®, foram desenvolvidos para atender as exigências dos movimentos, condicionamento, respiração e controle emocional. Os atendimentos foram focados no ganho de força, flexibilidade, equilíbrio e consciência corporal. A partir da melhora da atitude, presença e postura, passamos a observar o aumento da disponibilidade corporal do ator em cena.

Exercícios direcionados contribuíram para aumento da energia e da vitalidade do elenco, gerando um domínio maior das emoções, dentro e fora de cena. A fluidez dos movimentos, um dos fundamentos do método GYROTONIC®, foi conquistada a partir de ações que exploram a coluna vertebral, bem como, membros superiores e inferiores, trabalhando o corpo em sua globalidade. Um olhar diferenciado foi dado para o fortalecimento muscular e expressividade das mãos.

Considerada uma ferramenta que previne lesões, o GYROTONIC® desenvolve força, flexibilidade, eficiência além da visível melhora do seu desempenho. Em pouco tempo o método passou a beneficiar a todos, inclusive aqueles jamais haviam praticado qualquer tipo de exercício. Quem sofria de dores na coluna, joelhos, ombros, quadris, desvios posturais e até mesmo doenças ocupacionais também pôde sentir os benefícios de perto. O sistema é altamente recomendado por médicos e fisioterapeutas da Europa e Estados Unidos e está ganhando reconhecimento no Brasil como meio de alcançar recondicionamento neuromuscular e rejuvenescimento físico.

Para André Gress, diretor geral do espetáculo, “o acompanhamento fisioterapêutico dos atores durante o processo de montagem de um musical é de extrema importância. Um dos primeiros cuidados que tivemos, antes mesmo de selecionar o elenco, foi encontrar um profissional que atendesse todas as necessidades que o trabalho exige em sua globalidade, da prevenção ao fortalecimento corporal”. O resultado foi tão gratificante que estendemos nossa atuação para o teatro. Um camarim foi transformado em consultório e ali foram realizados procedimentos de fisioterapia para relaxamento muscular e analgesia. Tudo contribuiu para o bloqueio das dores, evitadas durante todo o processo e evidenciou a importância do trabalho preventivo. O processo nos deixou à vontade e confiantes para transcender ao desejar que os atores “quebrassem a perna”, expressão que vem traduzida do termo break a leg, muito utilizada no meio teatral para desejar boa sorte.

Confira entrevista com o colunista José Meudo no vídeo produzido pela equipe do AVENIDA Q – O Musical, enviado à Broadway. O vídeo trata da rotina de ensaios e cuidados com a saúde do elenco: https://www.youtube.com/watch?v=w4qlnQIgKH8

, , , , , , ,
Post anterior
Beber moderadamente é seguro? Quatro mitos sobre o consumo de álcool
Próximo post
GYROTONIC® para práticas esportivas

Mais Posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This