Cinco “ritos” funcionais para uma aula de Pilates

Em minha publicação anterior  falei um pouco sobre como envelhecer com saúde poderia ser uma opção, já que a ciência e a experiência de acompanhar pessoas se movendo diariamente nos mostra que se nos mantivermos ativos fisicamente, poderemos manter a destreza de realizar todas as atividades diárias que pudermos e quisermos.

Com um repertório vasto de exercícios que podemos aplicar em aula e em alusão à obra de Peter Kelder, “A fonte da juventude” (1985), que conta uma história de um homem que passou um tempo com os monges tibetanos no início do século XX, onde aprendeu a praticar 5 exercícios (que eles chamavam de ritos) todos os dias e com eles conquistou destreza e vitalidade, separei alguns exercícios dos quais considero extremamente funcionais do ponto de vista biomecânico e prazerosos de realizar, para todas as idades, especialmente para os idosos.

 Footwork no Reformer

Na simplicidade de deitar e simular a biomecânica de agachar e levantar, o Footwork pode corrigir padrões inadequados de movimento dos quadris, joelhos e pés, com a coluna em uma posição mais estável e de mais fácil controle motor.

 

Breathing no Cadilac/Trapézio

Como seu nome já diz, respirar é uma ferramenta fundamental para mover e distribuir melhor o movimento ao longo da coluna, além de auxiliar no ganho das extensões do quadril e na organização da cintura escapular.

 

Bridging no Solo

A  Bridging é como aquele “pretinho básico” que poderia estar em todas as aulas. Com uma base de apoio grande, um feedback excelente para sentir e melhorar o movimento segmentado da coluna e aquela preciosa extensão de quadril que precisamos.

 

Swan no Ladder Barrel

Como nos “Cinco ritos tibetanos”, as extensões de coluna são muito bem vindas em todas as aulas. Elas nos ajudam a compensar padrões exagerados de flexão, melhoram a flexibilidade e os espaços articulares.

 

Stand leg Pump na Chair

Já que passamos a maior parte do nosso dia sentados, nada melhor do que trazer pra aula a funcionalidade do dia-a-dia e compensar as flexões de quadril excessivas, ganhando força, espaço e equilíbrio.

 

, , , , , , , , , ,
Post anterior
Exercícios para estimular a flexibilidade e elasticidade
Próximo post
Exercício para pós-parto – parte 2

Mais Posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This