Acima de tudo, aprenda a respirar!

A teoria e a prática do método Pilates estão bem explicadas pelo próprio criador, em seus livros Your Health (Sua Saúde)- 1934 e Return to Life Through Contrology (O retorno a vida pela Contrologia) – 1945.

Naquela época, Joseph Hubertus Pilates, que nasceu na Alemanha em 1880 e faleceu em Nova York em 1967, aos 87 anos, nem sequer poderia imaginar a repercussão de seu método na atualidade, no qual vivemos um período de grande tensão, onde mal conseguimos respirar direito! Em uma de suas máximas dizia: “Nem muito pouco, nem em excesso”.

É muito comum as pessoas apresentarem padrões respiratórios incorretos, causando rigidez torácica, que irão, certamente, interferir na sua postura adequada.

Respirar é o primeiro e o último ato da vida. Nossa vida depende disso. Visto que não podemos viver sem respirar, é tragicamente deplorável contemplar os milhões e milhões que nunca aprenderam a respirar corretamente”.

Essa afirmação de Pilates é muito valiosa, pois se a nossa consciência corporal pudesse expandir a capacidade respiratória que possuímos, certamente seríamos menos tensos. Vivenciamos esse fato, através da evolução de nossos alunos, diariamente, durante as aulas.

Joseph disse: “A respiração preguiçosa converte os pulmões, de modo figurativo, em um cemitério para depósito de germes doentes que estão morrendo ou que já estão mortos, ao mesmo tempo que fornece um porto ideal para germes nocivos”.

Lanço um desafio para que você, agora, sinta a sua respiração durante um minuto! Feche seus olhos e concentre-se na sua respiração! Profundamente e de va gar!

Respirar acalma! Respirar promove um bem estar interno…imediato…a qualquer momento! Respire…simplesmente, respire!

Nossa missão como instrutores de Pilates, é auxiliar as pessoas a tornar conscientes, seus movimentos inconscientes e direcionar sua respiração, para áreas nas quais nem sequer havia um esboço de respiração. Dessa forma, corpo e mente permanecerão em harmonia e equilíbrio.

O olhar interno também é importante, transformador e revelador, pois alinha a percepção intuitiva, com a realidade. Estar consciente disso permite corrigir os nossos vícios posturais e notar que dores e ou patologias, quase sempre estão relacionadas a uma postura incorreta, que gera uma rigidez local por falta de mobilidade. E é aí que devemos respirar!

“Portanto, acima de tudo, aprenda a respirar corretamente!” – Joseph Hubertus Pilates

Fonte: PILATES, J.H. A obra completa de Joseph Pilates.  Sua Saúde e O retorno a vida pela Contrologia (coautoria de William John Miller). Tradução de Cecília Panelli. São Paulo: Phorte, 2010.

, , , , , , , , , ,
Post anterior
Disfunção no movimento do Quadril – parte 4
Próximo post
Quantas aulas na semana?

Mais Posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This