omo se tornar um excelente instrutor de Pilates

Como se tornar um excelente instrutor de Pilates

Dando continuidade à nossa série de artigos com dicas para Studios de Pilates, trazemos hoje algumas dicas essenciais para ser um excelente instrutor de Pilates. E para isto não poderíamos deixar de trazer contribuições de diferentes profissionais do método Pilates, que conhecem a fundo a profissão e sabem na prática o impacto destas dicas. Vamos lá?

Esteja atento às necessidades dos seus alunos

Para Ana Paula Braga, Educadora Physio Pilates – Polestar em Belo Horizonte, um excelente instrutor de Pilates é aquele que, além da segurança técnica, está atento às necessidades do cliente de forma integrada. Deve ser um profissional capaz de desenvolver não só empatia, mas uma relação de confiança e segurança com o aluno. “E que, acima de tudo, seja sensível, disposto às mudanças, a rever conceitos e a buscar sempre o melhor”, afirma Ana Paula.

Um instrutor de Pilates deve conhecer bem os seus alunos, saber as necessidades dele e as atividades que gosta de fazer. “Assim, a aula terá um objetivo claro e o aluno terá um excelente rendimento”, afirma Brisa Sousa Fernandes, Mentora Physio Pilates – Polestar em Salvador.

Por isso, nossa dica é para que você seja observador, esteja atento ao que os seus alunos transmitem antes, durante e após as aulas, utilize uma linguagem clara e objetiva, busque entender as diferentes formas de se acessar os seus alunos e, sempre que possível, use da criatividade para ajudar os seus clientes a chegarem aos objetivos propostos.

Pratique o Pilates no seu dia a dia

Pode parecer óbvio, mas há professores de Pilates que ensinam o método, mas não o praticam no seu dia a dia. Por este e outros motivos, a prática contínua do método Pilates foi uma dica unânime entre os profissionais entrevistados. “Um instrutor de Pilates não pode deixar de fazer aulas de Pilates, nunca”, defende Brisa Fernandes. Ela acredita (e nós também) que só podemos ensinar aquilo que temos profundo conhecimento, e, neste caso, fazer aulas de Pilates torna-se fundamental para que o instrutor possa apropriar-se corporalmente daquilo que está incentivando no corpo do outro.

O Pilates é uma técnica corporal que busca o “movimento inconsciente competente”, ou seja, que te permita realizar as suas atividades diárias com qualidade e segurança, sem precisar pensar se consegue fazer isso. Brisa afirma que essa é uma tarefa que requer muita consciência corporal e para isso é preciso muita repetição de movimento. “Sempre teremos alguma coisa para descobrir no nosso corpo, afinal, nós não estamos iguais todos os dias”, conclui.

Mover-se, seja praticando o Pilates em casa ou com outros profissionais, será essencial para que os instrutores do método vivenciem a técnica que ensinam, conheçam mais e melhor os seus próprios corpos e possam compreender de forma mais aprofundada os desafios vividos pelos seus alunos.

Continue a aprender

Além de praticar exercícios de Pilates, os profissionais desta área devem investir no aprendizado contínuo sobre a técnica, através de formações complementares, como cursos, workshops, aulas práticas e conferências. Sugerimos que procure por eventos de Pilates na sua área, monte grupos de estudo com colegas de trabalho, convide profissionais de outros studios para ministrar aulas especiais para os seus alunos ou assista a aulas online. Estas são apenas algumas das formas de se manter atualizado sobre as práticas do mercado e possibilidades de exercícios.

O que alguns profissionais ignoram é o fato de haver infinitas possibilidades de movimento (e consequentemente de exercícios), e que a única forma de se preparar para atender a diversos públicos é através da formação contínua. Você pode optar por se especializar em um equipamento, como no caso do curso de Reformer Condensado, ou ainda participar de eventos que possibilitam a prática em diversos aparelhos e acessórios, como é o caso da Conferência Physio Pilates.

Seja qual for o caminho que você escolha, aprenda, pratique, aprenda, pratique e continue a aprender e praticar! Como já dizia o nosso querido Joseph Pilates, “É a mente que esculpe o corpo”, por isso nunca se acomode, seja curioso e continue buscando por conhecimentos, sempre.

Esteja presente

Estar presente em sala de aula é muito mais do que ditar exercícios aos alunos. “Um excelente instrutor sabe observar, ouvir e oferece atenção sempre a seus alunos”, defende Marcela de Andrade Siqueira, Mentora Physio Pilates – Polestar em Itu (SP). O comportamento do instrutor na aula servirá de inspiração para as atitudes dos alunos, ele será um exemplo para os outros. “Não é possível estar presente em aula e ao mesmo tempo utilizando o celular, por exemplo”, menciona Marcela.

Parafraseando Joseph Pilates, “É estar presente, concentrado e não distraído”.  A concentração é desde o início um dos princípios básicos da Contrologia, por isso é necessário estar presente e consciente em cada sessão de Pilates, seja enquanto aluno, seja enquanto instrutor. Além disso, é importante que o professor promova a positividade dentro da aula, encorajando e estimulando os alunos, para que não haja frustrações no movimento. “O que queremos numa sala de Pilates é movimento”, complementa Brisa Fernandes.

Goste de se mover

Por fim, e não menos importante, está a cereja do bolo, aquela característica que deixa qualquer profissão mais prazerosa e todo trabalho mais produtivo: gostar do que se faz! Um excelente instrutor de Pilates é aquela que adora mover-se, que é curioso e estuda sobre o movimento e experimenta diferentes formas de se movimentar.

Seja praticando esportes, fazendo Pilates ou dançando, o movimento deve fazer parte da vida de qualquer instrutor de Pilates, que é responsável por ensinar o movimento consciente a outras pessoas. E quando realizamos uma atividade de que gostamos, sentimos prazer em fazê-lo e isso se reflete nos nossos resultados. Os alunos e clientes conseguirão perceber a paixão do professor pelo método e isso os inspirará a praticar mais e melhor.

“Mantenha sempre o corpo e a mente em movimento!”.
Este é o grande conselho da nossa querida Educadora Physio Pilates – Balanced Body em Natal, Marivani Rocha.

Poderíamos continuar aqui com muito mais dicas, mas, no fundo, o importante mesmo é você acreditar que pode fazer ainda melhor e se dedicar ao método e às suas aulas. A sua determinação, a sua capacidade de se desenvolver, o seu gosto pelo trabalho e a sua prática contínua serão fatores determinantes na sua carreira de instrutor de Pilates.

E você, o que acha que é necessário para ser um excelente instrutor de Pilates?

, , , ,
Post anterior
O Pilates e a Dança no Brasil
Próximo post
Marketing Pessoal e Studio de Pilates: como eles se relacionam?

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu