Pilates e gravidez

Pilates ajuda a manter equilíbrio e disposição durante a gravidez

Atividade beneficia tanto na gravidez quanto no pós-parto

Do controle de peso à melhora da postura, a prática de exercícios físicos durante a gravidez reúne inúmeros benefícios que refletem diretamente tanto na saúde da mulher quanto na do bebê. Na dúvida sobre qual atividade física escolher, uma boa opção é o pilates. A atividade contribui para o aprimoramento dos movimentos e para a melhora no controle e na percepção do corpo. Tudo isso reflete diretamente no aumento da disposição e no desempenho nas atividades físicas, no parto e posteriormente nos cuidados com o bebê.

Marla Lopes, educadora da Physio Pilates, destaca que as mudanças fisiológicas que cercam a gestação costumam provocar alterações no controle do corpo, equilíbrio e força e a prática do pilates atua diretamente nesse aspecto: “Os movimentos dinâmicos e diversificados do pilates contribuem, em particular, para o aumento do equilíbrio e da flexibilidade, bem como para a melhora no suporte abdominal e pélvico” – avalia a profissional.

Benefícios

Os músculos também sofrem transformações. Durante a gestação, os músculos abdominais se distendem para acomodar o crescimento do bebê. Por esse motivo, podem ficar enfraquecidos. Segundo Marla, o pilates relaxa os músculos tensos, reestimula os fracos, provê suporte para o bebê e ajuda a readquirir uma postura apropriada: “O pilates também estimula a eficiência do assoalho pélvico e aprimora os músculos usados durante o trabalho de parto, enquanto promove relaxamento por meio de movimentos precisos e controlados em associação com a respiração” – comenta.

De acordo com o ACOG (American College of Obstetricians and Gybecologists) é recomendável que grávidas pratiquem, pelo menos, trinta minutos de exercício moderado diariamente. Essa frequência pode minimizar náuseas, fadiga, câimbras, constipação, entre outros transtornos. “O pilates tem um leque enorme de atividades físicas e de objetivos, podemos trabalhar a força muscular tanto de braço quanto de perna, melhorar a elasticidade, a flexibilidade, o posicionamento da coluna. A ideia é favorecer uma gravidez saudável e permitir que no pós-parto a mãe consiga se manter sem dor para cuidar do bebê e se sentir bem” – finaliza.

Fonte: www.chrisflores.net/

, , , ,
Post anterior
Pilates para dores cervicais
Próximo post
Veja como o Pilates ajuda na formação do corpo do bailarino

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu