É possível usar Pilates para escoliose?

É possível usar Pilates para o tratamento da Escoliose?

A coluna vertebral possui movimentos em três planos: sagital, frontal e transversal. A escoliose é um desvio postural único por causa dos desvios nos três planos, prejudicando significativamente a funcionalidade da coluna.

Na maioria dos casos não se sabe a verdadeira origem do desvio postural, caracterizando a escoliose idiopática. Boa parte dos pacientes começa a apresentar o desvio na adolescência. Conforme o jovem cresce a tendência é que a curva escoliótica também aumente caso não exista tratamento adequado.

O tratamento deve permanecer enquanto o adolescente não atingir a maturação da estrutura óssea. O uso do Pilates para escoliose é excelente nessa fase e também no tratamento de pacientes que já possuem uma curva estabilizada. Logo explicaremos o motivo.

Classificação da escoliose

Mesmo que muitas pessoas ainda pensem que o ideal é ter uma coluna completamente ereta, a realidade é que desvios são muito comuns. Fique atento a um detalhe: um desvio na coluna nem sempre é patológico.

Só consideramos um desvio como escoliose quando ele é maior que 10º no plano frontal. Ela pode ser classificada de acordo com a causa como idiopática e não-idiopática ou de acordo com a localização, na coluna torácica, lombar ou tóraco-lombar.

A escoliose não-idiopática possui diversos tipos de causas e pode ser dividida em:

  • De adaptação: surge quando o corpo tenta se adaptar a uma situação que gera desconforto, como a diferença de comprimento dos membros inferiores;
  • Malformativa ou congênita: ocorre durante a formação do feto e não pode ser corrigida. No entanto, o tratamento evita piora do quadro e dor;
  • Neurológica: surge associada a patologias neurológicas, como paralisia cerebral.

Tratamento da escoliose

O tratamento da escoliose varia muito dependendo da sua classificação. Muitas escolioses não-idiopáticas precisam aliar o tratamento conservador e cirúrgico para resolver a causa. Outra só precisa de acompanhamento fisioterapêutico.

De forma simplificada, conseguimos dividir os tratamentos em três tipos: reforço muscular, uso de órteses e cirurgia. Confira como e quando cada um deles pode ser utilizado e onde o Pilates para escoliose pode ser aplicado.

Reforço muscular

O reforço muscular é o tratamento conservador para escoliose. Ele só é indicada para desvios de até 20º. Em geral, pacientes adolescentes que são diagnosticados com leves desvios devem realizar o tratamento com reforço muscular.

Ele utiliza diversas técnicas de movimento, como fisioterapia, RPG e Pilates para escoliose. Durante o tratamento o profissional corrige tensões musculares, fortalece musculaturas e melhora o movimento da coluna. Ou seja, o paciente torna-se capaz de se mover melhor e evitar tensionar ainda mais a região afetada, o que pioraria o quadro.

Apesar de ser excelente e apresentar ótimos resultados, o tratamento conservador nem sempre é completamente eficaz. Quando ele não consegue impedir o aumento da curva será necessário usar um dos outros tipos de tratamento.

Uso de órteses

As órteses são indicadas principalmente para quadros de escoliose não-idiopática causados por adaptação. Pacientes com diferença real de comprimento dos membros inferiores, por exemplo, frequentemente precisam usar palmilhas.

Outro tipo de órtese muito comum no tratamento de escoliose são os coletes. Eles devem ser utilizados em pacientes com curva acima de 25º e até 30º de desvio. Também são indicados para adolescentes que ainda possuem grande potencial de crescimento ou que evoluiu mais de 5º nos últimos meses.

A indicação de órtese é uma decisão que deve ser tomada pelo médico em conjunto com o fisioterapeuta.

Cirurgia

A cirurgia é a última opção no tratamento da escoliose. Ela só é recomendada em curvas maiores que 40º ou 45º ou em casos com altas chances de progressão da curva. Mesmo com a cirurgia o tratamento conservador ainda estará presente.

A fisioterapia ou o Pilates devem ser realizados em conjunto para preparar o paciente para a operação e também no período pós-operatório. Mesmo depois de recuperação é importante permanecer com o tratamento conservador para evitar a perda de mobilidade da coluna.

Por que o Pilates é a solução perfeita?

Existem algumas características do Pilates que combinam completamente com o tratamento da escoliose. O desvio postural está relacionado principalmente à tensão desequilibrada nos músculos espinhais.

Os exercícios de Pilates são utilizados para estabilizar, fortalecer e trazer flexibilidade às estruturas da coluna. Exercícios voltados ao Power House também são excelentes para evitar dor em pacientes com quadros mais graves.

Pacientes que realizam Pilates também aprender a melhor forma de se movimentar e como manter a postura adequada. Crianças em idade escolar, por exemplo, precisam de orientações para carregar mochilas e sentar na cadeira da escola de forma a não agravar o quadro de escoliose.

Além disso, o fortalecimento das musculaturas da coluna proporciona o suporte necessário para manter a postura mais indicada. Aplicar Pilates para escoliose é uma excelente ferramenta e traz resultados excelentes.

, , ,
Post anterior
Pilates kids: conheça essa nova tendência
Próximo post
Método CoreAlign: já ouviu falar?

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu