Como você escolhe seu instrutor de pilates

Como escolher o seu instrutor de Pilates

Cada vez mais pessoas estão buscando um estilo de vida saudável, e o Pilates surge como uma das alternativas mais procuradas por quem deseja cuidar do corpo e da mente.

Contar com um instrutor de alto nível deve ser uma das principais metas tanto para alunos que desejam iniciar ou dar seguimento à prática do método quanto para studios que tenham interesse em promovê-la.

Com o boom da modalidade no Brasil, houve um notável crescimento na oferta de profissionais do ramo, nem sempre qualificados para exercer a função, o que pode comprometer tanto a saúde dos alunos quanto a credibilidade de quem oferece a aula. Qualquer exercício físico ensinado e executado de forma incorreta, pode gerar lesões ou incômodos, então é preciso critério na hora de escolher quem está apto a ensinar Pilates.

A seguir, listamos algumas características essenciais a este profissional tão requisitado.

Contar com uma excelente e completa formação em Pilates

Um dos critérios fundamentais para a credibilidade de qualquer studio ou academia que deseje oferecer a prática do Pilates é contar com profissionais altamente qualificados em sua equipe.  Mas quais seriam as competências exigidas para o ensino do método? O Pilates pode ter uma aplicação multidisciplinar, na qual o método relaciona-se de acordo com atribuições de diversas categorias de profissionais.

Fisioterapeutas, por exemplo, utilizam o método voltado para a reabilitação, enquanto educadores físicos, bailarinas e terapeutas ocupacionais utilizam-no para promover o condicionamento físico. A recomendação principal, seja qual for a graduação de origem, é que o instrutor tenha um conhecimento pleno sobre anatomia e sobre as ciências que lidam com o movimento humano.

O profissional interessado em dar aulas de Pilates deve conhecer a fundo o método, estudando sua história, os princípios básicos que o norteiam, seus equipamentos e todo o repertório de movimentos. Para tal, é indispensável realizar uma Formação Completa em Pilates, no qual será possível acessar aulas práticas e teóricas, aprendendo sobre os mais de 400 exercícios do método (solo e com aparelhos), além de contar com a supervisão de instrutores já formados e com larga experiência.

Para garantir que a formação seja de alto nível, capacitando o profissional a orientar adequadamente os seus alunos, o ideal é buscar cursos em escolas certificadas, que seguem normas estabelecidas internacionalmente e que obedecem às diretrizes determinadas pelo criador do método, Joseph Pilates.

Um investimento que acompanhará o profissional por toda a sua vida, e que dará mais segurança para quem contratar os seus serviços.

Conheça a formação Physio Pilates/Polestar.

Praticar o Pilates no seu dia a dia

Para garantir que os movimentos fluam bem, uma aula de Pilates deve explorar bem o reforço visual. Em muitos casos, os alunos não conseguem compreender o exercício apenas ouvindo a explicação de como executá-lo, sendo necessário que o instrutor demonstre na prática como este funciona.

Para tanto, é preciso que o profissional tenha experiência prática e pleno domínio do método no próprio corpo, compreendendo quais musculaturas serão solicitadas em cada movimento.

Essa bagagem prática ajudará o profissional a preparar melhor uma aula, ensinando com maior precisão e entendendo as potenciais dificuldades em termos de trabalho muscular que seus alunos experimentarão durante as sessões.

Saber que o professor compreende os esforços e as facilidades do aluno em cada movimento ajuda a estreitar os laços entre ambos.

Estar atento às necessidades de cada aluno

Para que as aulas de Pilates tenham o resultado desejado, é fundamental que a relação entre professor e aluno seja de total confiança e respeito mútuo. Um dos fatores que contribui para que este aspecto prevaleça é a atenção especial dada pelo instrutor a cada aluno, ainda que o indivíduo seja parte de um grupo.

É dever de um professor dedicado elaborar um programa específico para cada cliente, seja ele do nível básico, intermediário ou avançado, sabendo lidar com os diferentes tipos de corpos, modificando os exercícios de acordo com os objetivos e as limitações de cada um.

Cada caso exige um trabalho muscular específico. Dividir os exercícios de acordo com a demanda particular de cada aluno ajuda a deixar a aula mais proveitosa para quem ensina e para quem aprende.

Definir metas seguras é uma estratégia importante para gerenciar a evolução do aluno de maneira qualificada e eficiente, fortalecendo áreas particulares de seu corpo, corrigindo problemas pontuais e detectando erros de execução durante as atividades.

Oferecer um repertório de exercícios diversificado

As aulas de Pilates são estruturadas em um amplo sistema de exercícios – são mais de 400, entre movimentos para serem realizados no solo ou com a utilização de equipamentos e acessórios.

Uma das melhores maneiras de tornar a aula mais dinâmica e deixar os alunos instigados é modificar a programação com regularidade, alterando a rotina de exercícios conforme a evolução do praticante ou da turma. Gradativamente e respeitando os limites dos alunos, deve haver uma evolução no nível de dificuldade dos exercícios.

Essa possibilidade de customização proporcionará uma maior criatividade na montagem das aulas, ajudando na promoção de treinos mais inovadores e desafiadores.

Aprender de maneira contínua

Para evoluir como profissional e estar à par do que há de mais inovador no ramo, o instrutor de Pilates deve investir em um aprendizado constante, por meio de cursos, grupos de estudo, workshops, eventos e formações complementares ao método.

Além de se manter atualizado sobre as práticas do mercado, é possível também focar na especialização em determinados equipamentos ou no atendimento a públicos específicos, ensinando Pilates para gestantes, pessoas com algum tipo de deficiência, idosos e crianças, atendendo a diversos públicos.

Reciclando-se regularmente, o profissional segue estimulado em sua prática e oferece um serviço de alta qualidade para quem contrata seu serviço.

Para você, o que é indispensável a um grande instrutor de Pilates?

, , , , ,
Post anterior
Pilates e corrida: combinação que dá resultado
Próximo post
Studio de Pilates: 5 dicas para motivar sua equipe

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu

Pin It on Pinterest

Share This